Samyutta Nikaya XXXV.80

Avijjapahana (dutiya) Sutta

Abandonando a Ignorncia

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


Ento, um certo bhikkhu foi at o Abenoado e depois de cumpriment-lo sentou a um lado e disse: Venervel senhor, h uma coisa que quando abandonada, a ignorncia abandonada por um bhikkhu e o verdadeiro conhecimento surge?"

"H uma coisa, bhikkhu, que quando abandonada, a ignorncia abandonada por um bhikkhu e o verdadeiro conhecimento surge."

"E qual essa coisa, venervel senhor?"

"A ignorncia, bhikkhu, essa coisa que quando abandonada, a ignorncia abandonada por um bhikkhu e o verdadeiro conhecimento surge." [1]

"Mas, venervel senhor, como deve um bhikkhu compreender, como ele deve ver, para que a ignorncia seja abandonada e surja o verdadeiro conhecimento?"

"Aqui, bhikkhu, um bhikkhu ouviu, 'Nada vale a pena se apegar.' Quando um bhikkhu ouviu, 'Nada vale a pena se apegar', ele compreende tudo de modo direto. Tendo compreendido tudo de modo direto, ele compreende tudo completamente. Tendo compreendido tudo completamente, ele v todos os sinais de modo diferente. Ele v o olho de modo diferente, ele v as formas de modo diferente ... qualquer sensao que surja tendo o contato na mente como condio ... isso tambm ele v de modo diferente.

"Quando um bhikkhu assim compreende e v, a ignorncia abandonada por ele e o verdadeiro conhecimento surge."

 


 

Notas:

[1] Embora possa soar redundante que a ignorncia deve ser abandonada para abandonar a ignorncia, este enunciado enfatiza o fato que a ignorncia a causa mais fundamental que mantm os seres aprisionados. A ignorncia deve ser eliminada para anular os demais grilhes. [Retorna]

>> Prximo Sutta

 

 

Revisado: 20 Dezembro 2014

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.