Udana VI.4

Tittha (pathama) Sutta

Sectrios (1)

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


Assim ouvi. Em certa ocasio o Abenoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika. Agora naquela ocasio havia em Savatthi vrios brmanes, contemplativos e errantes de vrias seitas com distintas idias, distintas opinies, distintas crenas e eles dependiam das suas distintas idias para o seu sustento. Alguns contemplativos e brmanes tinham este entendimento, esta doutrina: O mundo eterno. Somente isso verdadeiro; todo o restante falso.

Alguns contemplativos e brmanes tinham este entendimento, esta doutrina: O mundo no eterno ... O mundo finito ... O mundo infinito ... A alma e o corpo so a mesma coisa ... A alma uma coisa e o corpo outra ... O Tathagata existe aps a morte ... O Tathagata no existe aps a morte ... O Tathagata tanto existe como no existe aps a morte ... O Tathagata nem existe, nem no existe aps a morte. Somente isso verdadeiro; todo o restante falso.

E eles estavam assim envolvidos em rixas e brigas, mergulhados em discusses, apunhalando uns aos outros usando as palavras como adagas, dizendo, O Dhamma assim, no assado. O Dhamma no assado, assim.

Ento, ao amanhecer, um grande nmero de bhikkhus se vestiram e tomando a tigela e o manto externo, foram para Savatthi para esmolar alimentos. Depois de haver esmolado em Savatthi e de haver retornado, aps a refeio eles foram at o Abenoado e depois de cumpriment-lo sentaram a um lado e disseram: Venervel senhor, h em Savatthi vrios brmanes, contemplativos e errantes de vrias seitas com distintas idias, distintas opinies, distintas crenas e eles dependem das suas distintas idias para o seu sustento ... e eles esto envolvidos em rixas e brigas, mergulhados em discusses, apunhalando uns aos outros usando as palavras como adagas, dizendo, O Dhamma assim, no assado. O Dhamma no assado, assim.

Bhikkhus, os errantes de outras seitas so cegos e sem viso. Eles no compreendem aquilo que benfico e aquilo que prejudicial. Eles no entendem o que o Dhamma e o que o no-Dhamma. Sem compreender aquilo que benfico e aquilo que prejudicial, sem entender o que o Dhamma e o que o no-Dhamma, eles permanecem envolvidos em rixas e brigas, mergulhados em discusses, apunhalando uns aos outros usando as palavras como adagas, dizendo, O Dhamma assim, no assado. O Dhamma no assado, assim.

Certa vez, aqui mesmo em Savatthi, houve um certo rei que disse para um certo homem, Rena todas as pessoas de Savatthi que sejam cegas de nascena.

Sim, majestade, o homem respondeu e reunindo todas as pessoas de Savatthi que eram cegas de nascena, ele foi at o rei e ao chegar disse. Majestade, as pessoas de Savatthi que so cegas de nascena foram reunidas.

Muito bem, ento mostre-lhes um elefante.

Sim, majestade, o homem respondeu e mostrou um elefante para as pessoas cegas. Para alguns dos cegos ele mostrou a cabea do elefante, dizendo, Isto um elefante. Para outros ele mostrou a orelha do elefante , dizendo, Isto um elefante. Para outros ele mostrou uma presa a tromba o corpo ... um p ... a parte traseira o rabo o tufo na ponta do rabo, dizendo, Isto um elefante.

Ento, tendo mostrado o elefante para as pessoas cegas, o homem foi at o rei e ao chegar disse, Majestade, as pessoas cegas viram o elefante. Faa aquilo que julgar adequado.

Ento o rei foi at onde estavam as pessoas cegas e ao chegar perguntou, Pessoas cegas, vocs viram o elefante?

Sim, majestade, ns vimos o elefante.

Agora digam-me, pessoas cegas, como o elefante.

As pessoas cegas para as quais havia sido mostrada a cabea do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a um jarro para gua.

Aquelas para as quais havia sido mostrada a orelha do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a um cesto para trilhar.

Aquelas para as quais havia sido mostrada a presa do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a uma lmina de um arado.

Aquelas para as quais havia sido mostrada a tromba do elefante responderam, O elefante, majestade, igual haste de um arado.

Aquelas para as quais havia sido mostrado o corpo do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a um celeiro.

Aquelas para as quais havia sido mostrado o p do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a um poste.

Aquelas para as quais havia sido mostrada a parte traseira do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a uma argamassa.

Aquelas para as quais havia sido mostrado o rabo do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a um pilo.

Aquelas para as quais havia sido mostrado o tufo na ponta do rabo do elefante responderam, O elefante, majestade, igual a uma vassoura.

Dizendo, O elefante assim, no assado. O elefante no assado, assim, eles golpearam uns aos outros com os punhos. O rei se deliciou com o espetculo.

Do mesmo modo, bhikkhus, os errantes de outras seitas so cegos e sem viso. Eles no compreendem aquilo que benfico e aquilo que prejudicial. Eles no entendem o que o Dhamma e o que o no-Dhamma. Sem compreender aquilo que benfico e aquilo que prejudicial, sem entender o que o Dhamma e o que o no-Dhamma, eles permanecem envolvidos em rixas e brigas, mergulhados em discusses, apunhalando uns aos outros usando as palavras como adagas, dizendo, O Dhamma assim, no assado. O Dhamma no assado, assim.

Ento, dando-se conta do significado disso, o Abenoado nessa ocasio exclamou:

Alguns dos assim chamados brmanes e contemplativos,
esto profundamente apegados s suas prprias idias;
as pessoas que apenas vem um lado das coisas
se envolvem em brigas e disputas.

 


 

>> Prximo Sutta

 

 

Revisado: 18 Novembro 2006

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.