Vazio

Por

Ajaan Thanissaro

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


 

Vazio uma modalidade de percepo, uma maneira de encarar as experincias. Ela no adiciona nada e no retira nada dos dados brutos dos eventos fsicos e mentais. Voc v os eventos na mente e nos sentidos sem qualquer pensamento quanto existncia de algo por detrs deles.

Essa modalidade chamada de vazio porque ela desprovida das pressuposies que normalmente adicionamos s experincias para que elas faam sentido: as estrias e idias sobre o mundo que criamos para explicar quem somos e o mundo no qual vivemos. Embora essas estrias e idias tenham utilidade, o Buda descobriu que algumas questes mais abstratas que surgem em decorrncia delas - sobre a nossa verdadeira identidade e a realidade do mundo exterior - desviam a nossa ateno da experincia direta de como os eventos influenciam uns aos outros no momento presente. Dessa forma, elas nos atrapalham quando tentamos entender e solucionar o problema do sofrimento.

Digamos por exemplo, que voc esteja meditando e aparea uma sensao de raiva em relao sua me. Imediatamente, a reao da mente de identificar a raiva como "minha" raiva, ou de dizer que "eu estou" com raiva. Em seguida voc elabora sobre a sensao, quer seja procurando encaix-la dentro do seu histrico de relacionamento com a sua me ou como parte das suas idias gerais sobre quando e onde a raiva em relao s nossas mes podem ser justificadas. O problema com tudo isso, sob a perspectiva do Buda, que essas estrias e idias causam muito sofrimento. Quanto mais voc se envolve nelas, mais voc desvia a ateno de enxergar a verdadeira causa do sofrimento: os rtulos de "eu" e "meu" que colocam todo o processo em movimento. Como resultado, voc no consegue encontrar a forma de desemaranhar a causa e dar um fim ao sofrimento.

Se, no entanto, voc conseguir adotar a modalidade vazio - no agindo ou reagindo em relao raiva, mas simplesmente observando-a como uma srie de eventos em si mesmos - voc ver que a raiva est vazia de qualquer coisa com a qual valha a pena se identificar ou possuir. A medida que voc domine a modalidade vazio com mais consistncia, ver que essa verdade no se aplica somente a emoes mais grosseiras como a raiva, mas tambm, at para os eventos mais sutis na esfera da experincia. Esse o sentido de vazio em todas as coisas. Quando voc enxergar isso, compreender que rtulos como "eu" e "meu" so inadequados, desnecessrios e que causam nada alm de estresse e sofrimento. Ento voc poder abandon-los. Quando voc os abandonar completamente, descobrir uma forma de experincia ainda mais profunda que completamente livre.

Para obter domnio sobre a modalidade vazio de percepo necessrio treinamento em slida virtude, concentrao e sabedoria. Sem esse treinamento, a mente tende a ficar na modalidade que cria estrias e idias sobre o mundo. E sob a perspectiva dessa modalidade, o ensinamento sobre o vazio soa simplesmente como mais uma estria ou idia sobre o mundo, com novas regras. Em relao estria do seu relacionamento com a sua me, parece estar dizendo que na verdade no existe uma me, nem voc. Em relao s suas idias sobre o mundo, parece estar dizendo que, ou o mundo na verdade no existe, ou que o vazio o grande fundamento no diferenciado dos seres, do qual todos viemos e para o qual algum dia todos retornaremos.

Essas interpretaes no somente no atingem o significado de vazio como tambm evitam que a mente adote a modalidade adequada. Se o mundo e as pessoas na estria da sua vida realmente no existem, ento todas as aes e reaes nessa estria so como uma matemtica de zeros e voc ir se perguntar se existe alguma razo para a prtica da virtude. Se, por outro lado, voc v o vazio como o grande fundamento no diferenciado dos seres para o qual todos iremos retornar, ento qual a necessidade para o treinamento da mente em concentrao e sabedoria, j que todos chegaremos l de todo jeito? E mesmo se precisarmos de treinamento para regressar ao nosso fundamento dos seres, o que ir evitar que escapemos dele e soframos novamente? Portanto, em todas essas alternativas a idia de treinar a mente parece ser ftil e sem sentido. Ao focarmos na questo de se realmente existe ou no algo por detrs das experincias, a mente fica tomada por assuntos que impedem-na de penetrar na modalidade do momento presente.

Agora, as estrias e idias sobre o mundo tm sua utilidade. O Buda as empregou para ensinar as pessoas, mas ele nunca usou a palavra vazio quando falava nessas modalidades. Ele contava a estria das vidas das pessoas para mostrar como o sofrimento surgia das percepes inbeis que estavam por trs das suas aes e como a libertao do sofrimento pode surgir sendo mais perceptivo. E ele descreveu os princpios bsicos subjacentes ao ciclo de renascimentos para mostrar como as aes intencionais inbeis e prejudiciais conduzem dor dentro desse ciclo e como as hbeis e benficas conduzem ao prazer, enquanto que as aes deveras hbeis podem conduzir completa superao do ciclo. Em todos esses casos, os ensinamentos tm como objetivo fazer com que as pessoas foquem na qualidade das percepes e intenes da mente no presente momento - em outras palavras, fazer com que elas entrem na modalidade vazio. Tendo conseguido isso, elas podem usar os ensinamentos sobre o vazio para o objetivo desejado: afrouxar todos os apegos a idias, estrias e pressuposies, deixando a mente vazia de todo desejo, raiva e deluso e dessa forma vazia de sofrimento e estresse. E no final das contas, esse o vazio que realmente vale.

 

 

Revisado: 15 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.