O Significado do Despertar do Buda

Por

Ajaan Thanissaro

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


 

Os dois aspectos cruciais do Despertar do Buda so o que e o como: para o que ele despertou e como ele fez isso. O despertar dele especial porque esses dois aspectos se unem. Ele despertou para o fato de que existe uma felicidade imortal e de que ela pode ser alcanada atravs do esforo humano. No final das contas, o esforo humano envolvido nesse processo foca na questo da compreenso da natureza do prprio esforo humano em relao a kamma habilidoso e origem dependente quais so os seus poderes e limitaes e que tipo de esforo correto ( isto , o Nobre Caminho) poder levar a pessoa para alm dessas limitaes e conduz-la ao limiar do Imortal.

O Buda descreve a experincia do Despertar num dos seus discursos, primeiro surge a compreenso da regularidade do Dhamma que nesse contexto quer dizer a origem dependente depois existe a compreenso de Nibbana. Em outros trechos ele descreve os trs estgios que o conduziram ao insight da origem dependente: compreenso das vidas passadas, compreenso da morte e renascimento de todos os seres vivos e por fim o insight das quatro Nobres Verdades. As duas primeiras formas de conhecimento no foram novidades reveladas pelo Buda. Elas haviam sido reportadas por outros videntes ao longo da histria, embora o insight do Buda do segundo conhecimento tivesse um pormenor importante: ele viu que os seres renascem de acordo com a qualidade tica dos seus pensamentos, palavras e atos, e de que essa qualidade em essncia um fator da mente. A qualidade das idias e intenes da pessoa determinam o resultado das aes que ela ir experimentar.

Esse insight teve um duplo impacto na sua mente. Por um lado, fez com que ele compreendesse a futilidade do ciclo de renascimentos mesmo os melhores esforos, que visam obter prazer e satisfao dentro do ciclo, podem ter efeitos apenas temporrios. Por outro lado, a compreenso da importncia da mente na determinao do ciclo levou-o a focar diretamente na sua prpria mente no presente, para ver como os processos mentais que mantm o ciclo em funcionamento poderiam ser desfeitos. Assim foi como ele obteve o insight das quatro nobres verdades e da origem dependente vendo como os agregados que compunham a pessoa dele eram tambm os fatores que impeliam o ciclo de experincias e do mundo de forma geral e como esse processo todo poderia ser cessado. Com a sua cessao, resta a experincia do incondicionado, que ele tambm denominou nibbana (desatamento), a conscincia sem fronteiras ou caractersticas, o Imortal.

Quando nos referimos questo sobre como outras experincias iluminadas registradas na histria mundial se relacionam com o Buda, devemos ter em mente aquilo que o prprio Buda disse: primeiro existe a compreenso da origem dependente, depois existe a compreenso de nibbana. Sem o primeiro que inclui no somente a compreenso de kamma, mas tambm como kamma, em si, conduz prpria compreenso qualquer realizao, no importa quo pacfica ou ilimitada, que no resulte desse tipo de compreenso no pode ser considerada como Despertar no sentido Budista. O verdadeiro Despertar necessariamente envolve ambos, a tica e o insight da causalidade.

Quanto quilo que o Despertar do Buda significa para ns hoje, quatro pontos se destacam.

1) O papel que kamma desempenha no Despertar o de conferir poder. Significa que aquilo que cada um de ns faz, diz e pensa tem importncia isso, em oposio sensao de futilidade que pode advir ao ler, digamos, sobre a histria do mundo, geologia ou astronomia e compreender a natureza fugaz de toda a iniciativa humana. O Despertar nos permite ver que as escolhas que fazemos em cada momento das nossas vidas tm consequncias. No somos estrangeiros em um pas estranho. Ns formamos e continuamos a formar o mundo que experimentamos. O fato de sermos investidos de poder tambm significa que somos responsveis pelas nossas experincias. Isso nos ajuda a enfrentar os eventos da vida com maior equanimidade, pois sabemos que influenciamos a criao deles e ainda, ao mesmo tempo, podemos evitar os sentimentos debilitantes de culpa, porque com cada nova escolha podemos sempre comear de novo.

2) O Despertar tambm nos diz que o bem e o mal no so meras convenes sociais, mas esto inseridos na mecnica de como o mundo construdo. Somos livres para esboar as nossas vidas, mas no somos livres para mudar as regras subjacentes que determinam o que so aes benficas e prejudiciais e como o processo de kamma opera. Dessa forma, o relativismo cultural muito embora isso possa ter pavimentado o caminho para que muitos de ns deixssemos as nossas antigas inclinaes religiosas e aderisse congregao Budista no tem lugar, uma vez que estejamos inseridos nessa congregao. Existem certas formas de agir que so inbeis e prejudiciais por sua natureza, e somos tolos se insistirmos no nosso direito de nos comportarmos de acordo com elas.

3) Em certo ponto ao descrever o seu Despertar o Buda disse, A ignorncia foi destruda; surgiu o conhecimento; a escurido foi destruda; surgiu a luz como ocorre com aquele que diligente, ardente e decidido. Em outras palavras ele obteve o conhecimento libertador atravs de qualidades que todos podemos desenvolver: diligncia, ardncia, deciso. Se estivermos dispostos a enfrentar as implicaes deste fato, compreenderemos que o Despertar do Buda um desafio a todo o nosso sistema de valores. O fato de que o Incondicionado pode ser alcanado fora-nos a reavaliar quaisquer outros objetivos que tenhamos definido para ns mesmos, quaisquer que sejam os mundos que queiramos criar nas nossas vidas. Num nvel bvio, ele aponta para a pobreza espiritual de uma vida dedicada riqueza, status ou de busca pela sensualidade; mas tambm nos fora a olhar com franqueza para outros objetivos benficos que a nossa cultura e as suas sub-culturas tendem a exaltar, tais como a aceitao social, relacionamentos significativos, gerenciamento do planeta, etc. Esses, tambm, conduzem inevitavelmente ao sofrimento. A interdependncia de todas as coisas no pode ser, para uma mente realmente sensvel, uma fonte de segurana e conforto. Se o Incondicionado pode ser alcanado, e a nica fonte de felicidade confivel disponvel, faz todo sentido investirmos os nossos esforos e todos os recursos mentais e espirituais de que dispomos na sua direo.

4) Mesmo para aqueles que no esto preparados para fazer esse tipo de investimento, o Despertar nos assegura que a felicidade advm do desenvolvimento de qualidades dentro de ns mesmos, das quais podemos nos orgulhar, tais como a bondade, sensibilidade, equanimidade, ateno plena, convico, determinao e sabedoria. Mais uma vez, essa uma mensagem bem diferente daquela que colhemos do mundo, que nos diz que para obter a felicidade precisamos desenvolver qualidades das quais no podemos ter nenhum orgulho genuno: agressividade, engrandecimento pessoal, desonestidade, etc. S isso pode dar uma orientao completamente nova para as nossas vidas e idias sobre onde vale a pena investir nosso tempo e esforo.

O relato do Despertar do Buda define o padro para julgar a cultura na qual fomos educados e no o contrrio. Essa no uma questo de escolher a cultura Asitica em lugar da Ocidental. O Despertar do Buda desafiou muitas das pressuposies da cultura Hindu da poca; e mesmo nos assim chamados pases Budistas, a verdadeira prtica Budista sempre parte da contracultura. uma questo de avaliar as nossas preocupaes usuais condicionadas pelo tempo, espao e as limitaes de envelhecimento, enfermidade e morte contra a possibilidade de uma felicidade imortal, sem fronteiras, sem limites. Todas as culturas esto apegadas ao lado limitado, condicionado das coisas, enquanto que o Despertar do Buda aponta para mais alm de todas as culturas. Ele oferece o desafio do Imortal que os seus contemporneos descobriram ser liberador e que ns, se estivermos dispostos a aceitar o desafio, poderemos fazer a mesma descoberta por ns mesmos.

 

 

Revisado: 15 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.