Sutta Nipata I.7

Vasala Sutta

Prias

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


Assim ouvi. Em certa ocasio o Abenoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika. Ento, ao amanhecer, o Abenoado se vestiu e tomando a tigela e o manto externo, foi para Savatthi para esmolar alimentos. Agora naquela ocasio um fogo estava ardendo e uma oferenda estava sendo preparada na casa do brmane Aggikabharadvaja. Ento o Abenoado enquanto esmolava alimentos chegou na casa do brmane. O brmane vendo o Abenoado vindo distncia, disse o seguinte: Fique a, voc careca, fique a monge desprezvel, fique a pria. Depois que ele assim falou o Abenoado disse para o brmane: Voc sabe, brmane, quem um pria e quais so as condies que fazem um pria? No, de fato, Venervel Gotama, eu no sei quem um pria e quais so as condies que fazem um pria. Seria bom se o Venervel Gotama me explicasse o Dhamma de modo que eu possa saber quem um pria e quais so as condies que fazem um pria. [1]

Ento oua e preste muita ateno quilo que eu vou dizer. Sim, venervel senhor, o brmane respondeu.

1. Todo aquele que tem raiva, abriga a raiva e reluta falar bem dos outros (desacredita a bondade dos outros), tem as idias pervertidas, enganador saiba que ele um pria.

2. Todo aquele que neste mundo mata seres vivos, que nasceram uma vez ou nasceram duas vezes,[2] que no tem compaixo pelos seres vivos saiba que ele um pria.

3. Todo aquele que destri e sitia vilarejos e aldeias e ganha notoriedade como opressor saiba que ele um pria.

4. Quer seja num vilarejo ou na floresta, todo aquele que rouba aquilo que pertence a outrem, que toma aquilo que no lhe foi dado saiba que ele um pria.

5. Todo aquele que tendo tomado um emprstimo foge quando cobrado, dizendo, Eu no lhe devo nada saiba que ele um pria.

6. Todo aquele que cobiando algo, mata uma pessoa e agarra aquilo que a pessoa tenha saiba que ele um pria.

7. Todo aquele que em seu prprio benefcio ou em benefcio de outros ou para obter riqueza, mente quando questionado como testemunha saiba que ele um pria.

8. Todo aquele que por meio da fora ou com consentimento, se envolve em encontros amorosos com esposas de parentes ou amigos saiba que ele um pria.

9. Todo aquele que sendo prspero no sustenta a sua me ou pai que esto velhos saiba que ele um pria.

10. Todo aquele que ataca e ofende com a linguagem grosseira a me, pai, irmo, irm, sogra ou sogro saiba que ele um pria.

11. Todo aquele que quando solicitado um bom conselho, fala o que prejudicial e emprega linguagem evasiva saiba que ele um pria.

12. Todo aquele que tendo cometido uma ao ruim, deseja que outros no tomem conhecimento daquilo e um hipcrita saiba que ele um pria.

13. Todo aquele que tendo sido convidado para a casa de outrem e compartindo de boa comida, no retribui saiba que ele um pria.

14. Todo aquele que engana, dizendo mentiras, um brmane ou contemplativo, ou qualquer outro mendicante saiba que ele um pria.

15. Todo aquele que quando um brmane ou contemplativo aparece na hora do almoo o provoca com linguagem grosseira e no lhe oferece esmolas saiba que ele um pria.

16. Todo aquele que neste mundo, envolto na ignorncia, faz previses enganosas visando obter algum ganho saiba que ele um pria.

17. Todo aquele que corrompido pelo seu orgulho, exalta a si mesmo e humilha os outros saiba que ele um pria.

18. Todo aquele que se entrega raiva, mesquinho e tem desejos vis, egosta e enganador, desavergonhado e destemido (em cometer o mal) saiba que ele um pria.

19. Todo aquele que insulta o Buda ou os seus discpulos, quer sejam contemplativos ou chefes de famlia saiba que ele um pria.

20. Todo aquele que no sendo um arahant, pretende s-lo, o maior patife em todo o universo ele o mais baixo dos prias.

21. No devido ao nascimento que algum um pria; no devido ao nascimento que algum um brmane. Atravs das aes algum se torna um pria, atravs das aes algum se torna um brmane.

22. Agora oua este exemplo (o fato que atravs do nascimento algum no um pria). Havia o filho de um pria, Sopaka, que era conhecido como Matanga.

23. Esse Matanga alcanou a fama mais elevada to difcil de ser obtida. Muitos eram os guerreiros (khatiyas) e brmanes que vinham servi-lo.

24. Destruindo as paixes mundanas ele entrou no nobre caminho e alcanou o reino de Brahma. O seu nascimento como um pria no o impediu de renascer no reino de Brahma.

25. Aqueles brmanes que conhecem os Vedas e que nasceram em uma famlia que recita os Vedas, se eles se habituarem s aes ruins,

26. Eles no somente sofrem com a desgraa nesta vida mas na seguinte eles nascem num estado pleno de sofrimento. A casta no impede a desgraa ou o nascimento miservel.

27. No devido ao nascimento que algum um pria; no devido ao nascimento que algum um brmane. Atravs das aes algum se torna um pria, atravs das aes algum se torna um brmane.

Quando o Buda disse isso, o Brmane Aggikabharadvaja disse para o Abenoado: Magnfico, Mestre Gotama! Magnfico, Mestre Gotama! Mestre Gotama esclareceu o Dhamma de vrias formas, como se tivesse colocado em p o que estava de cabea para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para algum que estivesse perdido ou segurasse uma lmpada no escuro para aqueles que possuem viso pudessem ver as formas. Ns buscamos refgio no Mestre Gotama, no Dhamma e na Sangha dos bhikkhus. Que o Mestre Gotama me aceite como o discpulo leigo que buscou refgio para o resto da vida.

 


 

Notas:

[1] Os termos abusivos empregados pelo brmane e as palavras respeitosas que seguem carecem uma explicao. O brmane havia acabado de preparar a sua oferenda a Brahma, o seu Deus, quando ele viu o Buda. Para o brmane ver um contemplativo, ou samana, era um sinal de m sorte. Por conseguinte ele explodiu com raiva. O Buda, no entanto, se manteve sereno e lhe dirigiu a palavra com calma e numa cadncia gentil. O brmane ao que parece se envergonhou e arrependendo-se da sua tolice, se dirigiu ao Buda com cortesia. [Retorna]

[2] dvijam, pssaros. Nascidos duas vezes uma referncia aos pssaros visto que eles primeiro nascem como um ovo e depois nascem do ovo. [Retorna]

 

 

Revisado: 13 Maio 2006

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.