Samyutta Nikaya VI.1

Brahmayacana Sutta

O Pedido de um Brahma

Somente para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuio gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribudo para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuio ou uso.
De outra forma todos os direitos esto reservados.

 


Assim ouvi. [1] Certa ocasio, o Abenoado estava em Uruvela s margens do rio Neranjara ao p da figueira-dos-pagodes, pouco tempo depois de ter alcanado a perfeita iluminao. Ento, enquanto o Abenoado estava s em isolamento, um pensamento surgiu na sua mente: Este Dhamma que eu alcancei profundo, difcil de ver e difcil de compreender, pacfico e sublime, que no pode ser alcanado atravs do mero raciocnio, ele sutil, para ser experimentado pelos sbios. Mas, esta populao se delicia com a adeso, est excitada com a adeso, desfruta da adeso. difcil para uma populao como esta ver esta verdade, isto , a condicionalidade isto/aquilo e a origem dependente. E tambm difcil de ver esta verdade, isto , o cessar de todas as formaes, o abandono de todas aquisies, o fim do desejo, desapego, cessao, Nibbana. Se eu fosse ensinar o Dhamma, os outros no me entenderiam e isso seria fatigante, problemtico para mim . Ento, estes versos nunca antes ouvidos, ocorreram ao Abenoado:

Basta com a idia de ensinar o Dhamma
que at para mim foi difcil alcanar;
pois ele nunca ser entendido
por aqueles que vivem com a cobia e a raiva.

Aqueles tingidos pela cobia, envoltos na escurido
nunca iro discernir este Dhamma difcil de ser compreendido
que vai contra a torrente do mundo,
sutil, profundo e difcil de ser visto.

Pensando dessa forma, a mente do Abenoado tendia inao ao invs do ensino do Dhamma.

Ento o Brahma Sahampati, soube com a mente dele o pensamento na mente do Abenoado e pensou: O mundo estar perdido, o mundo estar destrudo, j que a mente do Tathagata, um arahant, perfeitamente iluminado, se inclina inao ao invs do ensino do Dhamma. Ento, com a mesma rapidez com que um homem forte pode estender o seu brao flexionado ou flexionar o seu brao estendido, Brahma Sahampati desapareceu do mundo de Brahma e apareceu na frente do Abenoado. Ele arrumou o seu manto externo sobre o ombro e juntou as mos numa reverenciosa saudao, dizendo: Venervel senhor, que o Abenoado ensine o Dhamma, que o Iluminado ensine o Dhamma. H seres com pouca poeira sobre os olhos que esto decaindo por no ouvir o Dhamma. H aqueles que entendero o Dhamma. Depois de dizer isso, Brahma Sahampati disse ainda mais:

Em Magadha surgiram at agora
ensinamentos contaminados formulados por aqueles que ainda esto poludos.
Abram as portas para o Imortal! Que eles ouam
o Dhamma que o Imaculado encontrou.

Tal como algum que esteja no pico de uma montanha
capaz de ver todas as pessoas embaixo,
da mesma forma, Oh sbio, sbio que tudo v,
suba ao palcio do Dhamma.
Que o Conquistador da Tristeza inspecione esta raa humana,
engolfada na tristeza, subjugada pelo nascimento e envelhecimento.

Levante-se, Oh heri, vitorioso na batalha!
Oh lder da caravana, sem dvidas, saia pelo mundo.
Ensine o Dhamma, Oh Abenoado:
Existem aqueles que iro compreender.

Ento o Abenoado, tendo ouvido o pedido de Brahma e por compaixo pelos seres, inspecionou o mundo com o olho de um Buda. Inspecionando o mundo com o olho de um Buda, ele viu seres com pouca poeira sobre os olhos e com muita poeira sobre os olhos, com faculdades aguadas e com faculdades embotadas, com boas qualidades e com ms qualidades, fceis de serem ensinados e difceis de serem ensinados e alguns que permaneciam sentindo medo e responsabilidade pelo outro mundo. Tal como num lago com flores de ltus azuis ou vermelhas ou brancas, algumas flores de ltus nascem e crescem na gua e prosperam imersas na gua sem sair fora da gua, enquanto que algumas outras flores de ltus nascem e crescem na gua e pousam sobre a superfcie da gua, e ainda, algumas outras flores de ltus nascem e crescem na gua e sobem acima do nvel da gua permanecendo sem serem molhadas pela gua; assim tambm, inspecionando o mundo com o olho de um Buda, ele viu seres com pouca poeira sobre os olhos e com muita poeira sobre os olhos, com faculdades aguadas e com faculdades embotadas, com boas qualidades e com ms qualidades, fceis de serem ensinados e difceis de serem ensinados e alguns que permaneciam sentindo medo e responsabilidade pelo outro mundo. Ento ele respondeu ao Brahma Sahampati em versos:

Para eles esto abertas as portas para o Imortal,
que aqueles com ouvidos mostrem agora a sua f.
Pensando que seria problemtico, Oh Brahma,
eu no quis falar o Dhamma sutil e sublime.

Ento o Brahma Sahampati pensou: Eu criei a oportunidade para que o Abenoado ensine o Dhamma. E depois de homenage-lo, mantendo-o sua direita, ele ento desapareceu.

 


 

Notas:

 

[1] Este acontecimento tambm relatado no MN 26.19, veja as notas explicativas nesse sutta. [Retorna]

>> Prximo Sutta

 

 

Revisado: 30 Setembro 2006

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.