15. Sukhavagga

Felicidade

 


 

 

Amigveis entre os hostis
felizes permanecemos.
Entre as pessoas enraivecidas
permanecemos livres da raiva.
                                                        Dhp 197

Amigveis entre os aflitos
felizes permanecemos.
Entre as pessoas aflitas
permanecemos livres da aflio.
                                                        Dhp 198

[Nota 1]

Livres da cobia entre os cobiosos
felizes permanecemos.
Entre as pessoas cobiosas
permanecemos livres da cobia.
                                                        Dhp 199

[Nota 2]

Felizes permanecemos
nada possuindo.
Alimentando-nos de xtase
iguais aos devas do Abhassara.
                                                        Dhp 200

[Nota 3]

A vitria gera hostilidade,
sofrimento nos derrotados.
Os pacificados permanecem felizes
abrindo mo da vitria e da derrota.
                                                        Dhp 201

No h fogo como a paixo,
no h aflio como a raiva,
no h dukkha como os agregados,
no h felicidade superior paz.
                                                        Dhp 202

Fome a pior enfermidade,
formaes so o pior dukkha,
tendo compreendido como as coisas na verdade so:
nibbana a felicidade suprema.
                                                        Dhp 203

[Nota 4]

Sade o maior ganho,
contentamento a maior riqueza,
algum confivel o melhor companheiro,
nibbana a felicidade suprema.
                                                        Dhp 204

Tendo saboreado o isolamento
e provado o apaziguamento,
livre da dor, imaculado,
ele saboreia a alegria do Dhamma.
                                                        Dhp 205

Bom ver os nobres,
sempre bom estar em sua companhia.
No ter que lidar com os tolos
sempre traz felicidade.
                                                        Dhp 206

Deveras quem permanece com os tolos
sofre por muito tempo.
a companhia dos tolos sempre dolorosa,
como uma parceria com um inimigo.
Mas a companhia dos sbios traz a felicidade,
como o encontro com um parente confivel.
                                                        Dhp 207

Portanto busque a companhia do nobre que sbio, estudado,
slido na virtude, determinado (por nibbana).
Algum assim deve ser seguido,
tal como a Lua segue o caminho das estrelas.
                                                        Dhp 208

 


 

ndice                                                                                             16. Piyavagga

 


 

Notas:

[Nota 1 - Verso 198] Afligidos ou enfermos devido s contaminaes. [Retorna]

[Nota 2 - Verso 199] Cobiosos so aqueles que ansiosamente perseguem os prazeres dos sentidos. [Retorna]

[Nota 3 - Verso 200] pitibhakkha: alimentando-se de piti ou xtase. Piti uma das qualidades mentais presentes na concentrao de acesso e no primeiro e segundo jhanas. Os devas do Abhassara correspondem ao segundo jhana. [Retorna]

[Nota 4 - Verso 203] sankhara parama dukkha - formaes so o pior dukkha (sofrimento).
Sankhara: formaes ou fabricaes, pode ter diferentes conotaes, com as respectivas qualificaes de acordo com o contexto. Sankhara pode ser aplicado tanto situao ativa, o ato de formar ou fabricar algo, como situao passiva de ter sido formado/fabricado, ou ambos. Como o segundo elo na cadeia da origem dependente sankhara tem a conotao ativa de formaes volitivas, que significa a gerao de kamma. Sankhara tambm pode ter um significado mais amplo incluindo tudo que seja formado ou condicionado abrangendo todos os fenmenos da existncia. [Retorna]


ndice                                                                                              16. Piyavagga

 

 

Revisado: 24 Maio 2014

Copyright © 2000 - 2021, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flavio Maia: designer.