O Sutta Nipata

A Coleção de Discursos


O Sutta Nipata (A Coleção de Discursos), o quinto livro do Khuddaka Nikaya, consiste de 71 suttas curtos divididos em cinco capítulos.



Suttas selecionados do Sutta Nipata

Leia acerca dos vários sistemas de numeração dos suttas e as abreviações que são usadas neste site.

Os suttas foram traduzidos do Pali para o Inglês por Thanissaro Bhikkhu, Narada Thera, Piyadassi Thera, Nyanaponika Thera, John D. Ireland, H. Saddhatissa, V. Fausboll. Os resumos dos suttas bem como a introdução aos Vaggas foram preparados por Thanissaro Bhikkhu.

Conteúdo

I. Uraga-Vagga – O Capítulo da Serpente

II . Cula-Vagga – O Capítulo Pequeno

III. Maha-Vagga – O Capítulo Grande

IV. Atthaka-Vagga – O Capítulo do Octeto

V. Parayana-Vagga – O Capítulo do Caminho para a Outra Margem


I. Uraga-Vagga – O Capítulo da Serpente

•       Uraga Sutta (Snp I.1) - A Serpente. Aquele que prossegue no caminho abandona os estados prejudiciais como uma serpente abandona a pele gasta.

•       Dhaniya Sutta (Snp I.2) – Dhaniya. Um diálogo poético contrastando a riqueza e segurança da vida laica com a riqueza e segurança da vida santa vivida até o seu ápice.

•       Khaggavisana Sutta (Snp I.3) - O Chifre do Rinoceronte. Os benefícios de uma vida solitária monástica.

•       Cunda Sutta (Snp I.5) – Cunda. Quatro diferentes tipos de contemplativos e como reconhecê-los.

•       Parabhava Sutta (Snp I.6) – Ruína. As várias causas para o declínio espiritual que o praticante deve evitar.

•       Vasala Sutta (Snp I.7) – Párias. O Buda explica para um brâmane as qualidades que fazem de alguém um “pária”.

•       Karaniya Metta Sutta (Snp I.8) – O Discurso do Amor Bondade. As palavras do Buda sobre como direcionar amor bondade (metta) para todos os seres.

•       Vijaya Sutta (Snp I.11) – Vitória. Refletindo na falta de atrativos no corpo.

II. Cula-Vagga – O Capítulo Pequeno

•       Ratana Sutta (Snp II.1) -- Tesouros. O Buda enumera os tesouros que podem ser encontrados na Jóia Tríplice

•       Maha-Mangala Sutta (Snp II.4) -- A Proteção Suprema. A enumeração das bençãos que são o resultado de viver uma vida pura.

•       Nava Sutta (Snp II.8) -- A Analogia do Barco. Um mestre, tal como um barqueiro habilidoso, é aquele que sabe de primeira mão como atravessar para a outra margem.

•       Kimsila Sutta (Snp II.9) - Com Qual Virtude? A atitude e o comportamento que mais favorecem o aprendizado e proveito do Dhamma.

•       Utthana Sutta (Snp II.10) – Iniciativa. Uma exortação para reavivar os esforços. Desperte!

•       Rahula Sutta (Snp II.11) – Conselho para Rahula. O Buda recomenda a vida de um contemplativo para o seu filho Rahula.

•       Dhammika Sutta (Snp II.14) -- Dhammika. O discípulo leigo Dhammika pergunta ao Buda como um discípulo deve agir com virtude. O Buda explica.

III. Maha-Vagga – O Capítulo Grande

•       Pabbaja Sutta (Snp III.1) – A Vida Santa. O rei Bimbisara, impressionado com a aparência rediante do jovem Buda, o segue até as montanhas para descobrir quem ele é e de onde ele vem.

•       Padhana Sutta (Snp III.2) – Esforço. Os dez exércitos de Mara se aproximam do Bodisatva na malograda tentativa de seduzi-lo durante a meditação.

•       Subhasita Sutta (Snp III.3) - Bem Falado. As características de um discurso bem falado.

•       Salla Sutta (Snp III.8) – A Flecha. A morte e a perda são inevitáveis, mas a angústia também?

•       Nalaka Sutta (Snp III.11) - Para Nalaka. Um sutta em duas partes. A primeira parte relata eventos que se sucederam ao nascimento do Bodisatva. A segunda parte mostra o caminho daquele que é sábio.

•       Dvayatanupassana Sutta (Snp III.12) - A Contemplação das Dualidades. Nem todas dualidades são enganosas. Este sutta ensina o método para contemplar as dualidades.

IV. Atthaka-Vagga – O Capítulo do Octeto
Leia sobre o conteúdo do Atthaka-Vagga

•       Kama Sutta (Snp IV.1) – Prazer Sensual. As desvantagens dos desejos sensuais.

•       Dutthatthaka Sutta (Snp IV.3) – Corrompido. Ser livre não é gabar-se das suas qualidades ou debater as suas idéias.

•       Suddhatthaka Sutta (Snp IV.4) – Pureza. Embora a liberdade possa ser encontrada por meio do conhecimento e da meditação, em última análise ela está além de ambos.

•       Paramatthaka Sutta (Snp IV.5) – Idéias. A presunção que nasce da identificação com idéias ou práticas – mesmo se estas forem superiores – é um grilhão que impede a completa emancipação.

•       Jara Sutta (Snp IV.6) – Velhice. A vida é curta. As posses trazem angústia.

•       Pasura Sutta (Snp IV.8) – Pasura. O Buda aponta as desvantagens das disputas.

•       Magandiya Sutta (Snp IV.9) – Magandiya. Magandiya oferece a sua filha ao Buda em casamento. O Buda recusa e lhe transmite um ensinamento descrevendo a pureza suprema.

•       Purabheda Sutta (Snp IV.10) - Antes da Dissolução do Corpo. O que possibilita que alguém viva em paz?

•       Kalaha-vivada Sutta (Snp IV.11) - Brigas e Disputas. O Buda é perguntado sobre a causa de brigas e disputas, e sobre o nível mais elevado de realização espiritual.

•       Cula-viyuha Sutta (Snp IV.12) – A Pequena Ordem. Se há apenas uma verdade, como deve uma pessoa se comportar num mundo no qual distintas verdades são ensinadas?

•       Maha-viyuha Sutta (Snp IV.13) – A Grande Ordem. Como manter-se livre num mundo cheio de disputas.

•       Tuvataka Sutta (Snp IV.14) – Rápido. Uma descrição detalhada das atitude e comportamento de um bhikkhu em treinamento.

•       Attadanda Sutta (Snp IV.15) - O Treinamento. O Buda descreve o sentimento de samvega que fez com que ele seguise a vida santa. Ele conclui descrevendo a prática do caminho e as características de quem realizou o caminho.

V. Parayana-Vagga – O Capítulo do Caminho para a Outra Margem
Leia sobre o conteúdo do Parayana-Vagga

•       Ajita-manava-puccha (Snp V.1) - As Perguntas de Ajita. O Buda sumariza a essência do treinamento no Dhamma.

•       Tissa-metteyya-manava-puccha (Snp V.2) - As Perguntas de Tissa-metteyya. Quem no mundo está de verdade satisfeito, livre de verdade e é uma grande pessoa?

•       Punnaka-manava-puccha (Snp V.3) - As Perguntas de Punnaka. O Buda explica que o nascimento e o envelhecimento não podem ser superados através de rituais, mas apenas com a extinção das chamas da cobiça, raiva e delusão.

•       Mettagu-manava-puccha (Snp V.4) - As Perguntas de Mettagu. Como alguém cruza as torrentes do nascimento e envelhecimento, tristeza e angústia?

•       Upasiva-manava-puccha (Snp V.6) – As perguntas de Upasiva. No que alguém deve se apoiar para cruzar a torrente enfurecida do desejo?

•       Nanda-manava-puccha (Snp V.7) - As Perguntas de Nanda. Quem, para ser exato, pode de verdade ser chamado um “sábio”?

•       Kappa-manava-puccha (Snp V.10) - As Perguntas de Kappa. Há algum refúgio seguro contra o envelhecimento e morte?

•       Udaya-manava-puccha (Snp V.13) - As Perguntas de Udaya. Qual é o conhecimento para a emancipação?

•       Posala-manava-puccha (Snp V.14) - As Perguntas de Posala. Como desenvolver o insight depois de conquistar os jhanas?

•       Mogharaja-manava-puccha (Snp V.15) - As Perguntas de Mogharaja. Vendo a vacuidade do mundo é possível escapar da morte.


Atthaka-Vagga

Os suttas do Atthaka-Vagga tratam do tema do não apego. Todos os quatro tipos de apego são tratados – apego aos prazeres dos sentidos, às idéias, a preceitos e rituais e a teorias acerca de um eu - com ênfase particular aos dois primeiros. Os suttas descrevem o que constitui a natureza do apego em cada caso em particular, as desvantagens do apego, as vantagens em abandonar o apego e os sutis paradoxos com respeito a o que significa o não apego.

Este último ponto é tocado em muitos discursos do Cânone em Pali, enquanto os ensinamentos Budistas sobre o não apego contêm todos um paradoxo central: os objetos do apego que devem por fim ser abandonados são parte do caminho para o seu abandono. Uma certa medida de prazer sensual é necessária no caminho para poder superar o prazer sensual; o Entendimento Correto é necessário para superar o apego a idéias; um sistema de preceitos e rituais são necessários para superar o apego aos preceitos e rituais; uma forte noção de auto-responsabilidade é necessária para superar o apego a teorias acerca de um eu. Outros trechos do Cânone em Pali oferecem claras analogias para explicar esses paradoxos, com freqüência relacionados a um movimento na direção de um certo objetivo – atravessar um rio com uma balsa, caminhar até um parque, tomar uma série de carruagens de revezamento de uma cidade para outra – onde o motivo e o meio de transporte são abandonados ao alcançar o objetivo. [Retorna]

Parayana-Vagga

Dezesseis ascetas brâmanes – discípulos de um mestre chamado Bavari - vão até o Buda com perguntas sobre o objetivo dos seus ensinamentos e como alcançá-lo. Das suas perguntas, fica evidente, que pelo menos alguns deles, estão bem avançados na prática de meditação. A tradição nos diz que os primeiros quinze ascetas alcançaram o estado de arahant imediatamente depois do Buda responder às perguntas. Quanto ao décimo sexto - Pingiya - o Cula Niddesa nos diz que depois de ter as suas perguntas respondidas ele alcançou o Olho do Dhamma, um termo que em geral significa entrar na correnteza. O comentário do Cula Niddesa, no entanto, interpreta que isso significa ele ter se tornado um que não retorna.

Uma imagem que se repete com freqüência nesses diálogos é da vida ser igual a uma torrente violenta – uma torrente de nascimento, envelhecimento, morte; tristeza, lamentação e sofrimento. O propósito da prática espiritual é encontrar o meio para cruzar a torrente para a segurança da outra margem. Essa imagem explica a referência freqüente a encontrar um caminho através dos emaranhados – os destroços carregados pela torrente que podem impedir o avanço; e que o desejo seja desprovido de aquisições – a bagagem desnecessária que poderia muito bem causar o afogamento no meio da correnteza.

Há evidências que esses dezesseis diálogos desfrutaram de grande estima desde o principio da tradição Budista. Como enunciados concisos de ensinamentos profundos peculiares ao Budismo, eles incentivam uma atitude de devoção combinada com o desejo de compreender os trechos mais crípticos. A maioria do Cula Niddesa, uma adição tardia ao Cânone em Pali, é dedicada e explicar estes suttas em detalhe. As notas adicionadas aos suttas estão baseadas nesses comentários. [Retorna]


Revisado: 16 Março 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.