Sutta Nipata V.3

Punnaka-manava-puccha

As Perguntas de Punnaka

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Venerável Punnaka: “Para aquele que está livre do desejo, que viu a raiz (das coisas), [1] eu tenho uma pergunta: qual é a razão porque aqui neste mundo sábios, governantes, brâmanes e outros homens fazem vários tipos de oferendas para os devas? Eu lhe pergunto isso, Abençoado, por favor diga-me a resposta.”

Buda: “Todos sábios, governantes, brâmanes e outros homens, Punnaka, que fazem vários tipos de oferendas para os devas, assim o fazem na esperança desta ou daquela vida futura, sendo induzidos pelo (fato do) envelhecimento.”

Punnaka: “Ao fazerem vários tipos de oferendas para os devas, sendo diligentes nas oferendas, eles superam o nascimento e o envelhecimento, venerável senhor?”

Buda: “As suas orações, oferendas, elogios e aspirações, são todas feitas com base na posse, na recompensa: eles desejam os prazeres dos sentidos. Esses devotos das oferendas, encantados pela cobiça pela existência, [2] não superam o nascimento e envelhecimento, eu digo.”

Punnaka: “Se esses devotos dos sacrifícios não superam o nascimento e o envelhecimento através das oferendas, venerável senhor, então através de qual prática alguém supera o nascimento e o envelhecimento neste mundo de devas e humanos?”

Buda: “Aquele que compreendeu no mundo o aqui e o além, em quem não há perturbação por nada no mundo, que está tranqüilo, livre das chamas ardentes, [3] despreocupado e livre do desejo – ele superou o nascimento e o envelhecimento, eu digo.”

 


 

Notas:

[1] Há seis raízes ou condições básicas que conduzem uma pessoa a realizar ações ruins e prejudiciais (inábeis) ou benéficas (hábeis): cobiça, raiva, delusão, não cobiça (renúncia, desapego), não raiva (amor bondade) e não delusão (sabedoria). [Retorna]

[2] Ou “ardendo com a cobiça pela vida.” [Retorna]

[3] As três “chamas” da cobiça, raiva e delusão. Este é um trocadilho, que também aparece na nota anterior, como as chamas das piras de sacrifício dos brâmanes. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 13 Maio 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.