Sutta Nipata II.8

Nava Sutta

A Analogia do Barco

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


"Ele, de quem uma pessoa aprende o Dhamma deve ser venerado, tal como os devas veneram a Inda, o seu Senhor. [1] Ele, (um mestre) com grande conhecimento, venerado dessa forma, irá explicar o Dhamma, tendo uma predisposição positiva.

"Tendo prestado atenção e ponderado, uma pessoa diligente, praticando de acordo com o Dhamma, se torna versado, entendedor e sábio por ter se associado com tal mestre.

"Porém seguindo um mestre inferior e tolo, que é invejoso e que não realizou o Dhamma, você irá encontrar a morte sem ter compreendido o Dhamma e sem ter se livrado da dúvida.

"Tal como se uma pessoa sendo arrastada pela correnteza de um rio, veloz, transbordante, turbulenta, como poderá ela ajudar outras pessoas a cruzar para a outra margem?

"Da mesma forma com relação àquele que não compreendeu o Dhamma, não prestou atenção ao significado tal como exposto pelos sábios, sem ter penetrado o Dhamma e sem ter se livrado da dúvida, como pode ele fazer com que os outros entendam?

"Porém se (a pessoa no rio) conhece a técnica, é hábil e atenta, embarcando num barco sólido, equipado com remos e um leme, ela pode, com a ajuda do barco, atravessar outras pessoas para a outra margem. Da mesma forma, aquele que é experiente e tem uma mente bem treinada, que tem o conhecimento e é impassível [2] que sabe com clareza, ele pode auxiliar outras pessoas, que são receptivas e dispostas a escutar, a obter o entendimento. [3]

"Com certeza, então, deve-se associar com uma pessoa íntegra que é sábia e que tenha conhecimento. Entendendo o significado e praticando de acordo com aquilo que se aprendeu, aquele que tem a experiência no Dhamma [4] alcança a (suprema) felicidade." [5]

 


 

Notas:

[1] "Inda" (Sânscrito "Indra") é um outro nome para Sakka, o senhor dos devas. [Retorna]

[2] Ele possui um caráter imperturbável pelas vicissitudes da vida. [Retorna]

[3] Possuindo as condições necessárias para atingir os Caminhos e Frutos de ‘Que entrou na Correnteza’, ‘Que retorna uma Vez’, ‘Que não Retorna’ e Arahant. [Retorna]

[4] Alguém que entendeu perfeitamente ou experimentou o Dhamma através da penetração da sua essência através da prática ensinada por um mestre sábio. [Retorna]

[5] A felicidade transcendente dos Caminhos e Frutos de Nibbana[Retorna]

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.