Sutta Nipata II.1

Ratana Sutta

Tesouros

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Todos os espíritos aqui reunidos,
    - na terra, ou no céu -
que todos estejam em paz
e ouçam atentamente o que tenho a dizer.

Portanto, espíritos, prestem atenção.
Que vocês possam difundir o amor bondade para esses seres humanos
que dia e noite trazem oferendas para vocês,
assim, com diligência, protejam-los.

Toda riqueza - aqui ou no além -
todos os tesouros preciosos do paraíso,
para nós, não se igualam ao Tathagata.
    Essa jóia preciosa é o Buda.
    Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

O Nibbana supremo - cessação, desapego -
descoberto pelo Sábio dos Sakias através da meditação:
Não existe nada que possa se igualar a esse Dhamma.
    Essa jóia preciosa é o Dhamma.
    Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

O supremo Desperto exaltou o caminho da purificação (o Nobre Caminho Óctuplo),
chamando-o de o caminho infalível para a concentração,
o conhecimento sem intermediários:
Não pode ser encontrado nada igual a essa concentração.
   Essa jóia preciosa é o Dhamma.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Os oito indivíduos que constituem quatro pares,
elogiados pelos homens virtuosos:
Eles, discípulos do Abençoado, merecem oferendas.
O que se lhes dá, produz grandes frutos.
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Aqueles que, devotos, determinados,
se aplicam aos ensinamentos de Gotama,
e tendo alcançado o objetivo, mergulham no Nibbana,
desfrutando livremente a Libertação que conquistaram.
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Uma pilastra de Indra,[1] fincada na terra,
que mesmo os ventos dos quatro quadrantes não conseguem sacudir:
assim é, eu lhes digo, uma pessoa íntegra,
que - tendo compreendido
as nobres verdades - vê.
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Quem vê as nobres verdades
bem ensinadas por aquele que possui profunda sabedoria -
independente do que (mais tarde) o faça ser negligente -
não irá ter mais do que sete existências. [2]
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

No momento em que é realizado o olho do Dhamma
três coisas são abandonadas:
    idéias acerca da identidade, dúvidas,
    e todo apego a preceitos e rituais. [3]
Ele está libertado
dos quatro estados miseráveis, [4]
e incapaz de cometer
as seis grandes ofensas. [5]
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Qualquer ação ruim e prejudicial que seja cometida
- com o corpo, linguagem ou mente -
ele não será capaz de escondê-la:
uma incapacidade atribuída
àqueles que alcançaram o Caminho (Supramundano).
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Tal como um bosque com os topos em florescência
no primeiro mês do calor do verão,
assim é o Dhamma insuperável que ele ensinou,
para o benefício supremo que conduz ao Nibbana.
   Essa jóia preciosa é o Buda.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Supremo (o Buda),
Conhecedor (de Nibbana),
Provedor (de Nibbana),
Trazedor ( do Nobre Caminho Óctuplo),
    ele ensinou o
insuperável Dhamma.
   Essa jóia preciosa é o Buda.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Deram fim ao (kamma) passado, novo kamma não mais surge.
Com a mente desapegada do devir,
a semente (consciência de renascimento) morreu, eles não têm desejo de renascer,
esses sábios, se extinguem como a chama desta lamparina.
   Essa jóia preciosa é a Sangha.
   Por esta afirmação da verdade, possa a felicidade existir.

Todos espíritos aqui reunidos,
    - na terra, no céu -
prestemos homenagem ao Buda,
o Tathagata venerado por seres
humanos e divinos.
    Possa haver
    felicidade.

Todos espíritos aqui reunidos,
    - na terra, no céu -
prestemos homenagem ao Dhamma
e ao Tathagata venerado por seres
humanos e divinos.
    Possa haver
    felicidade.

Todos espíritos aqui reunidos,
    - na terra, no céu -
prestemos homenagem à Sangha
e ao Tathagata venerado por seres
humanos e divinos.
    Possa haver
    felicidade.

 


 

Notas:

[1] Pilastra de Indra: Uma grande pilastra de madeira sólida plantada na entrada de um vilarejo. [Retorna]

[2] Quem atingiu este estágio da prática irá renascer no máximo mais sete vezes. [Retorna]

[3] Essas três qualidades são os grilhões abandonados quando alguém obtém o primeiro vislumbre de Nibbana quando "Entra na Correnteza" (o momento em que a pessoa entra na correnteza que conduz ao pleno Despertar). [Retorna]

[4] Quatro estados de miséria: renascimento como um animal, um fantasma faminto, um demônio enraivecido ou um habitante do inferno. Na cosmologia Budista nenhum desses estados é eterno. [Retorna]

[5] As seis grandes ofensas: matar a própria mãe, matar o próprio pai, matar um Arahant (um indivíduo totalmente desperto), ferir um Buda, causar um cisma na Sangha ou escolher alguém outro que não o Buda como seu mestre principal. [Retorna]

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.