Samyutta Nikaya XXXVI.15

Santaka Sutta

Para Ananda

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Então o Venerável Ananda foi até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e disse:

“Venerável senhor, o que são as sensações? Qual é a origem das sensações? Qual é a cessação das sensações? Qual é o caminho que conduz à cessação das sensações? Qual é a gratificação das sensações? Qual é o perigo das sensações? Qual é a escapatória das sensações?”

“Ananda, há esses três tipos de sensações: prazerosas, dolorosas e nem dolorosas, nem prazerosas. Com o surgimento do contato surgem as sensações. Cessando o contato, cessam as sensações. Este nobre caminho óctuplo é o caminho que conduz à cessação das sensações, isto é: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta e concentração correta. O prazer e a alegria que surgem na dependência das sensações: essa é a gratificação das sensações. As sensações são impermanentes, sofrimento e sujeitas à mudança: esse é o perigo das sensações. A remoção e o abandono do desejo e cobiça pelas sensações: essa é a escapatória das sensações.

“Além disso, Ananda, eu também ensinei a cessação sucessiva das formações. Naquele que alcançou o primeiro jhana, a linguagem cessa. Naquele que alcançou o segundo jhana, o pensamento aplicado e o pensamento sustentado cessam. Naquele que alcançou o terceiro jhana, o êxtase cessa. Naquele que alcançou o quarto jhana, a inspiração e a expiração cessam. Naquele que alcançou a base do espaço infinito, a percepção da forma cessa. Naquele que alcançou a base da consciência infinita, a percepção da base do espaço infinito cessa. Naquele que alcançou a base do nada, a percepção da base da consciência infinita cessa. Naquele que alcançou a base da nem percepção, nem não percepção, a percepção da base do nada cessa. Naquele que alcançou a cessação da percepção e sensação, a percepção e sensação cessam. No bhikkhu que está livre das impurezas a cobiça cessa, a raiva cessa, a delusão cessa.”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Dezembro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.