Samyutta Nikaya XXXV.93

Dvaya (dutiya) Sutta

A Díade

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


“Bhikkhus, a consciência surge na dependência de uma díade. E como, bhikkhus, a consciência surge na dependência de uma díade? Na dependência do olho e das formas surge a consciência no olho. O olho é impermanente, sujeito à mudança, tornando-se diferente; as formas são impermanentes, sujeitas à mudança, tornando-se diferentes. Portanto, esta díade se move, incerta, impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente.

“A consciência no olho é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. A causa e condição para o surgimento da consciência no olho também é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. Quando, bhikkhus, a consciência no olho surgiu na dependência de uma condição que é impermanente, como poderia ela ser permanente?

“A união, o encontro, a concorrência dessas três coisas é chamada de contato no olho. O contato no olho também é impermanente, sujeito à mudança, tornando-se diferente. A causa e condição para o surgimento do contato no olho também é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. Quando, bhikkhus, o contato no olho surgiu na dependência de uma condição que é impermanente, como poderia ele ser permanente?

“Com o contato, bhikkhus, a pessoa sente, com o contato a pessoa intenciona, com o contato a pessoa percebe. [1] Portanto, essas coisas também estão se movendo, incertas, impermanentes, sujeitas à mudança, tornando-se diferentes.

“Na dependência do ouvido e dos sons surge a consciência no ouvido ... Na dependência do nariz e dos aromas surge a consciência no nariz ... Na dependência da língua e dos sabores surge a consciência na língua ... Na dependência do corpo e dos tangíveis surge a consciência no corpo ... Na dependência da mente e dos objetos mentais surge a consciência na mente. A mente é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente; os objetos mentais são impermanentes, sujeitos à mudança, tornando-se diferentes. Portanto, esta díade se move, incerta, impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente.

“A consciência na mente é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. A causa e condição para o surgimento da consciência na mente também é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. Quando, bhikkhus, a consciência na mente surgiu na dependência de uma condição que é impermanente, como poderia ela ser permanente?

“A união, o encontro, a concorrência dessas três coisas é chamada de contato na mente. O contato na mente também é impermanente, sujeito à mudança, tornando-se diferente. A causa e condição para o surgimento do contato na mente também é impermanente, sujeita à mudança, tornando-se diferente. Quando, bhikkhus, o contato na mente surgiu na dependência de uma condição que é impermanente, como poderia ele ser permanente?

“Com o contato, bhikkhus, alguém sente, com o contato alguém intenciona, com o contato alguém percebe. Portanto, essas coisas também estão se movendo, incertas, impermanentes, sujeitas à mudança, tornando-se diferentes.

“É dessa forma, bhikkhus, que consciência surge na dependência de uma díade.”

 

 


 

Notas:

[1] Phutto bhikkhave vedeti phuttho ceteti phuttho sanjanati. Estes representam os três agregados da sensação, formações e percepção, respectivamente. Portanto, os cinco agregados são apresentados em relação a cada base sensual física: a base sensual e o seu objeto correspondem ao agregado da forma; a consciência correspondente ao agregado da consciência; e os outros três agregados surgem do contato. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Dezembro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.