Samyutta Nikaya XXXV.115

Marapasa (dutiya) Sutta

A Armadilha de Mara

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


“Bhikkhus, existem formas conscientizadas através do olho, que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostadas, conectadas com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Se um bhikkhu sente prazer com elas, acolhe-as e permanece atado a elas, diz-se que ele é um bhikkhu agrilhoado pelas formas conscientizadas através do olho, que entrou no covil de Mara, que está sob o controle de Mara e o Senhor do Mal poderá fazer dele o que quiser.

“Existem, bhikkhus, sons conscientizados através do ouvido… objetos mentais conscientizados através da mente que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostados, conectados com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Se um bhikkhu sente prazer com eles, acolhe-os e permanece atado a eles, diz-se que ele é um bhikkhu agrilhoado pelos objetos mentais conscientizados através da mente, que entrou no covil de Mara, que está sob o controle de Mara e o Senhor do Mal poderá fazer dele o que quiser.

“Existem, bhikkhus, formas conscientizadas através do olho, que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostadas, conectadas com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Se um bhikkhu não sente prazer com elas, não as acolhe e não permanece atado a elas, diz-se que ele é um bhikkhu que está livre das formas conscientizadas através do olho, que não entrou no covil de Mara, que não está sob o controle de Mara e o Senhor do Mal não poderá fazer dele o que quiser.

“Existem, bhikkhus, sons conscientizados através do ouvido… objetos mentais conscientizados através da mente que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostados, conectados com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Se um bhikkhu não sente prazer com eles, não os acolhe e não permanece atado a eles, diz-se que ele é um bhikkhu que está livre dos objetos mentais conscientizados através da mente, que não entrou no covil de Mara, que não está sob o controle de Mara e o Senhor do Mal não poderá fazer dele o que quiser.”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.