Samyutta Nikaya XXII.76

Arahant (pathama) Sutta

Arahant

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. “Bhikkhus, a forma é impermanente. O que é impermanente é sofrimento. O que é sofrimento é não-eu. O que é não-eu deveria ser visto como na verdade é, com correta sabedoria assim: ‘Isso não é meu, isso não sou eu, isso não é o meu eu.’

“A sensação é impermanente ... A percepção é impermanente ... As formações volitivas são impermanentes ... A consciência é impermanente. O que é impermanente é sofrimento. O que é sofrimento é não-eu. O que é não-eu deveria ser visto como na verdade é com correta sabedoria assim: ‘Isso não é meu, isso não sou eu, isso não é o meu eu.’

“Vendo dessa forma, o nobre discípulo bem instruído se desencanta com a forma, se desencanta com a sensação, se desencanta com a percepção, se desencanta com as formações volitivas, se desencanta com a consciência. Desencantado ele se torna desapegado. Através do desapego a sua mente é libertada. Quando ela está libertada surge o conhecimento: ‘Libertada.’ Ele compreende que: ‘O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’”

“Bhikkhus, qualquer que seja a extensão dos planos de ser/existir, até o pináculo do ser/existir, [1] estes são os supremos no mundo, estes são os melhores, isto é, os arahants.’

"Felizes de fato são os arahants!
Nenhum desejo é neles encontrado.
Eliminada a presunção 'eu sou.'
Rompido o véu da delusão.

"Eles alcançaram o estado livre da agitação,
suas mentes puras;
no mundo eles são os imaculados -
santos, sem impurezas.

"Tendo compreendido os cinco agregados por completo,
com as sete boas qualidades, [2]
esses homens superiores dignos de elogios
são os filhos do peito do Buda.

"Dotados com as sete jóias,
treinados no treinamento tríplice, [3]
esses grandes heróis perambulam
tendo abandonado o medo e o tremor.

"Dotados com dez fatores,
esses grandes nagas concentrados,
são os seres supremos no mundo:
nenhum desejo é neles encontrado. [4]

"O conhecimento de um discípulo neles surgiu:
'Este é meu último corpo,'
Com relação ao núcleo da vida santa
eles não mais dependem de outrem.

"Eles não vacilam na discriminação, [5]
estão libertos do devir.
Tendo alcançado o estado dos domesticados,
eles são os vitoriosos no mundo.

"Acima, de lado a lado, abaixo,
o deleite não é mais encontrado neles.
Destemidos soam o rugido do leão:
'Os iluminados são supremos no mundo.'"

 


Notas:

[1] Supõe-se que o pináculo do ser/existir é a esfera da nem percepção, nem não percepção, que é o plano mais elevado do ser/existir senciente. [Retorna]

[2] MN 53.11. [Retorna]

[3] O treinamento tríplice são a virtude, concentração, e sabedoria. As sete jóias veja o SN XLVI.42. [Retorna]

[4] Os dez fatores são o nobre caminho óctuplo acrescido do conhecimento correto e da libertação correta. [Retorna]

[5] Discriminação se refere a igual, superior, inferior. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 26 Abril 2014

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.