Samyutta Nikaya XXII.54

Bija Sutta

Meios de Reprodução

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savathi. “Bhikkhus, existem esses cinco meios de reprodução. Quais cinco? Reprodução pela raiz, reprodução pelo caule, reprodução pela articulação, reprodução pelo corte e reprodução pela semente como a quinta. E se esses meios de reprodução não estiverem rompidos, não estiverem arruinados, não estiverem danificados pelo vento e pelo sol, se estiverem férteis e bem plantados, mas não houver terra e não houver água, eles poderão exibir crescimento, aumento e expansão?

“Não, senhor.”

E se esses cinco meios de reprodução estiverem rompidos, estiverem arruinados, estiverem danificados pelo vento e pelo sol, estiverem férteis e mal plantados, mas se houver terra e se houver água, eles poderão exibir crescimento, aumento e expansão?

“Não, senhor.”

E se esses cinco meios de reprodução não estiverem rompidos, não estiverem arruinados, não estiverem danificados pelo vento e pelo sol, estiverem férteis e bem plantados, e se houver terra e se houver água, eles poderão exibir crescimento, aumento e expansão?

“Sim, senhor.”

“Tal qual o elemento terra, bhikkhus, é como os quatro pontos para o estabelecimento da consciência devem ser vistos. Tal qual o elemento água é como o prazer e a cobiça devem ser vistos. Tal qual os cinco meios de reprodução é como a consciência junto com o seu alimento deve ser vista.

“A consciência, bhikkhus, enquanto se mantém, poderá ser mantida apegada à forma, suportada pela forma, fundamentada na forma e com um pouco de prazer, ela poderá exibir crescimento, incremento e expansão.Ou, a consciência enquanto se mantém poderá ser mantida apegada à sensação ... apegada à percepção ... apegada às formações volitivas, suportada pelas formações volitivas, fundamentada nas formações volitivas, e com um pouco de prazer, ela poderá exibir crescimento, incremento e expansão.

“Bhikkhus, embora alguém possa dizer: ‘Separado da forma, separado da sensação, separado da percepção, separado das formações volitivas, eu declararei a vinda e ida da consciência, o seu falecimento e renascimento, o seu crescimento, incremento e expansão’ – isso seria impossível.

“Bhikkhus, se um bhikkhu abandona a cobiça pelo elemento forma...

“Bhikkhus, se um bhikkhu abandona a cobiça pelo elemento sensação...

“Bhikkhus, se um bhikkhu abandona a cobiça pelo elemento percepção...

“Bhikkhus, se um bhikkhu abandona a cobiça pelo elemento formações volitivas...

“Bhikkhus, se um bhikkhu abandona a cobiça pelo elemento consciência, então, devido ao abandono da cobiça o suporte é eliminado e não existe base para o estabelecimento da consciência.

“Quando esta consciência não se estabelece, não cresce, não gera, ela se liberta. Estando libertada, ela fica estável; estando estável, ela fica satisfeita; estando satisfeita, ela não se agita. Sem agitação, ele realiza Nibbana. Ele compreende que ‘O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 2 Outubro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.