Samyutta Nikaya XVI.3

Candupama Sutta

Tal como a Lua

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. “Bhikkhus, vocês deveriam se aproximar das famílias como a lua – retraindo o corpo e a mente, comportando-se sempre como recém-chegado, pudico com as famílias. [1] Como um homem que ao olhar para dentro de um poço velho, um precipício ou uma íngreme ribanceira, retrairia o corpo e a mente, da mesma forma, bhikkhus, vocês deveriam se aproximar das famílias.

“Bhikkhus, Kassapa se aproxima das famílias como a lua - retraindo o corpo e a mente, sempre se comportando como um recém-chegado, pudico com as famílias. O que vocês pensam, bhikkhus, que tipo de bhikkhu é digno de se aproximar das famílias?”

“Venerável senhor, os nossos ensinamentos têm o Abençoado como origem, como guia e como refúgio. Seria bom se o Abençoado pudesse explicar o significado dessas palavras. Tendo ouvido do Abençoado, os bhikkhus o recordarão.”

Então o Abençoado moveu a mão no espaço e disse: “Bhikkhus, assim como esta mão não é capturada pelo espaço, não é aprisionada por ele, não é atada por ele, da mesma forma quando um bhikkhu se aproxima das famílias a sua mente não é capturada, não é aprisionada e atada entre as famílias, pensando: ‘Que aqueles que desejem ganhos obtenham ganhos, que aqueles que desejem méritos realizem méritos!’ Ele fica feliz e contente com os ganhos dos outros, do mesmo modo que com os seus ganhos. Esse bhikkhu é digno de se aproximar de famílias.

“Bhikkhus, quando Kassapa se aproxima de famílias a mente dele não é capturada, não é aprisionada e atada entre as famílias, pensando: ‘Que aqueles que desejem ganhos obtenham ganhos, que aqueles que desejem méritos realizem méritos!’ Ele fica feliz e contente com os ganhos dos outros, do mesmo modo que com os seus ganhos.

“O que vocês pensam, bhikkhus, como o ensinamento do Dhamma por um bhikkhu é impuro, e como o ensinamento do Dhamma é puro?”

“Venerável senhor, os nossos ensinamentos têm o Abençoado como origem ... ”

“Então ouçam e prestem muita atenção àquilo que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“Um bhikkhu ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘Oh, que eles ouçam o Dhamma de mim! Tendo ouvido, que eles ganhem confiança no Dhamma! Tendo confiança, que eles demonstrem essa confiança para mim!’ O ensinamento do Dhamma por esse bhikkhu é impuro.

“Mas um bhikkhu ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘O Dhamma é bem proclamado pelo Abençoado, visível no aqui e agora, com efeito imediato, que convida ao exame, que conduz para adiante, para ser experimentado pelos sábios por eles mesmos. Oh, que eles ouçam o Dhamma de mim! Tendo ouvido, que eles compreendam o Dhamma! Tendo compreendido, que eles pratiquem do modo apropriado!’ Assim ele ensina o Dhamma aos outros devido à excelência intrínseca do Dhamma; ele ensina o Dhamma aos outros por compaixão e empatia, com compadecimento afetuoso. O ensinamento do Dhamma por esse bhikkhu é puro.

“Bhikkhus, Kassapa ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘O Dhamma é bem proclamado pelo Abençoado ... Oh, que eles ouçam o Dhamma ensinado por mim! Ao ouví-lo, que eles compreendam o Dhamma! Tendo compreendido, que eles pratiquem do modo apropriado!’ Assim, ele ensina o Dhamma aos outros devido à excelência intrínseca do Dhamma; ele ensina o Dhamma aos outros por compaixão e empatia, com compadecimento afetuoso.

“Bhikkhus, eu os exortarei com o exemplo de Kassapa ou alguém semelhante a Kassapa. Sendo exortados, vocês assim deveriam praticar.”

 


 

Notas:

[1] “Como a lua que ao cruzar o céu não cria intimidade, afeição ou apego a nada, nem dá origem a desejo ou obsessão, mas no entanto permanece prazenteira e querida por muitos, assim vocês também deveriam não criar intimidade, etc., com ninguém; e ao agirem assim, vocês se aproximarão das famílias tal qual a lua, prazenteiros e queridos por muitos. Além disso, como a lua dissipa a escuridão e ilumina, vocês dissiparão a escuridão das contaminações e iluminarão com a luz do conhecimento.” [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Setembro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.