Samyutta Nikaya XLVIII.46

Pubbarama (Dutiya) Sutta

O Parque do Oriente (2)

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savatthi, no palácio da mãe de Migara, no Parque do Oriente. Lá ele se dirigiu aos bhikkhus desta forma:

“Bhikkhus, tendo desenvolvido e cultivado quantas faculdades um bhikkhu que destruiu as impurezas declara o conhecimento supremo assim: ‘Eu compreendo: O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado’?”

“Venerável senhor, os nossos ensinamentos têm o Abençoado como origem, como guia e como refúgio. Seria bom se o Abençoado pudesse explicar o significado dessas palavras. Tendo ouvido do Abençoado, os bhikkhus o recordarão.”

“Bhikkhus, porque ele desenvolveu e cultivou duas faculdades é que um bhikkhu que destruiu as impurezas declara o conhecimento supremo assim. Quais duas? A nobre sabedoria e a nobre libertação. Pois a sua nobre sabedoria é a sua faculdade da sabedoria; a sua nobre libertação é a sua faculdade da concentração.

“Bhikkhus, porque essas duas faculdades foram desenvolvidas e cultivadas é que um bhikkhu que destruiu as impurezas declara o conhecimento supremo assim: ‘Eu compreendo: O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.