Samyutta Nikaya XLVIII.42

Unnabhabrahmana Sutta

O Brâmane Unnabha

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. Então, o brâmane Unnabha foi até o Abençoado e ambos se cumprimentaram. Quando a conversa cortês e amigável havia terminado, ele sentou a um lado e disse para o Abençoado:

“Mestre Gotama, essas cinco faculdades possuem cada uma um campo separado, um domínio separado e não experimentam o campo e o domínio das demais. Quais cinco? A faculdade do olho, a faculdade do ouvido, a faculdade do nariz, a faculdade da língua, a faculdade do corpo. [1] Agora, Mestre Gotama, essas cinco faculdades, cada uma possuindo um campo separado, um domínio separado e não experimentando o campo e o domínio das demais, a que elas recorrem, o que é que experimenta os seus campos e os seus domínios?”

“Brâmane, estas cinco faculdades possuem cada uma um campo separado, um domínio separado e não experimentam o campo e o domínio das demais, isto é, a faculdade do olho, a faculdade do ouvido, a faculdade do nariz, a faculdade da língua e a faculdade do corpo. Agora, essas cinco faculdades, cada uma possuindo um campo separado, um domínio separado e não experimentando o campo e o domínio das demais, recorrem à mente e a mente experimenta os seus campos e os seus domínios.”

“Mas, Mestre Gotama, a que recorre a mente?”

“A mente, brâmane, recorre à atenção plena.”

“Mas, Mestre Gotama, a que recorre a atenção plena?”

“A atenção plena, brâmane, recorre à libertação.” [2]

“Mas, Mestre Gotama, a que recorre a libertação?”

“A libertação, brâmane, recorre a Nibbana.”

“Mas, Mestre Gotama, a que recorre Nibbana?”

“Você levou essa série de questões longe demais, brâmane, você não foi capaz de compreender o limite para as questões. Pois a vida santa, brâmane, se unifica em Nibbana, culmina em Nibbana, termina em Nibbana.” [3]

Então, o brâmane Unnabha, estando satisfeito e contente com as palavras do Abençoado, levantou-se do seu assento e depois de homenagear o Abençoado, mantendo-o à sua direita, partiu.

Então, não muito tempo depois do brâmane Unnabha haver partido, o Abençoado se dirigiu aos bhikkhus desta forma:

“Bhikkhus, suponham que numa casa ou salão com uma cumeeira, em frente a uma janela voltada para o Leste, o sol estivesse nascendo. Quando os seus raios entrassem pela janela, onde eles pousariam?”

“Na parede do lado Oeste, venerável senhor.”

“Da mesma forma bhikkhus, o brâmane Unnabha ganhou confiança no Tathagata que é firme, com raízes profundas, estabelecida e estável. Ela não pode ser removida por qualquer contemplativo ou brâmane, ou deva, ou Mara, ou Brahma, ou qualquer outro no mundo. Se, bhikkhus, o brâmane Unnabha morresse agora, não haveria nenhum grilhão atado pelo qual ele pudesse novamente retornar a este mundo.”

 


 

Notas:

[1] Uma conversa semelhante aparece no MN 43.21. Embora as cinco faculdades em geral sejam identificadas com os órgãos dos sentidos físicos, neste caso parece que correspondem aos cinco tipos de consciência nos sentidos, pois não é apropriado afirmar que a faculdade física dos sentidos experimenta um determinado domínio, (visaya),ou campo, (gocara). A sua função é de servir apenas como o meio através do qual a consciência reconhece os objetos. [Retorna]

[2] A atenção plena é o caminho, a libertação o fruto. [Retorna]

[3] Uma conversa semelhante aparece no MN 44.29. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.