Samyutta Nikaya XLVIII.36

Vibhanga Sutta

Análise

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


“Bhikkhus, há essas cinco faculdades. Quais cinco? A faculdade do prazer, a faculdade da dor, a faculdade da alegria, a faculdade da tristeza e a faculdade da equanimidade.

“E o que, bhikkhus, é a faculdade do prazer? Qualquer prazer corporal que exista, qualquer conforto corporal, [1] a sensação prazerosa confortável que nasce do contato corporal: isso, bhikkhus, é chamado de faculdade do prazer.

“E o que, bhikkhus, é a faculdade da dor? Qualquer dor corporal que exista, qualquer desconforto corporal, a sensação dolorosa desconfortável que nasce do contato corporal: isso, bhikkhus, é chamado de faculdade da dor.

“E o que, bhikkhus, é a faculdade da alegria? Qualquer prazer mental que exista, qualquer conforto mental, a sensação prazerosa confortável que nasce do contato mental: isso, bhikkhus, é chamado de faculdade da alegria.

“E o que, bhikkhus, é a faculdade da tristeza? Qualquer dor mental que exista, qualquer desconforto mental, a sensação dolorosa desconfortável que nasce do contato mental: isso, bhikkhus, é chamado de faculdade da tristeza.

“E o que, bhikkhus, é a faculdade da equanimidade? Qualquer sensação que ocorra, quer seja corporal ou mental, mas que não é confortável e tampouco desconfortável; isso, bhikkhus, é chamado de faculdade da equanimidade.[2]

“Essas, bhikkhus, são as cinco faculdades.”

 


 

Notas:

[1] ‘Corporal’ significa baseado na sensibilidade corporal; ‘conforto’ é sinônimo de prazer e significa doce, (madhura). [Retorna]

[2] De acordo com o Abhidhamma, toda sensação corporal, isto é, uma sensação que nasça através da sensibilidade corporal, é prazerosa ou dolorosa; não há sensação neutra baseada na sensibilidade corporal. Por conseguinte, o comentário explica a equanimidade corporal como a sensação baseada nos outros quatro sentidos, o olho, etc. A palavra upekha traduzida como equanimidade possui duas principais conotações. Com relação à sensação, a conotação é de neutralidade, uma sensação que não é nem prazerosa, nem dolorosa. Como uma qualidade mental, no entanto, a conotação é de neutralidade, imparcialidade ou equilíbrio mental. Com este significado upekha aparece como um dos quatro brahmaviharas (imparcialidade para como todos os seres), como um dos sete fatores da iluminação, (equilíbrio mental), e como uma qualidade da mente meditativa mencionada na fórmula dos jhanas para o terceiro e quarto jhanas. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.