Samyutta Nikaya XLVII.8

Suda Sutta

O Cozinheiro

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


“Bhikkhus, suponham que um cozinheiro tolo, incompetente, inábil, ofereça a um rei ou ao ministro de um rei vários tipos de caril (curry): azedos, amargos, apimentados, doces, alcalinos, não alcalinos, salgados, não salgados.

“Aquele cozinheiro tolo, incompetente, inábil, não apanha os sinais das preferências do seu patrão: ‘Hoje meu patrão prefere este caril ou ele estende a mão para aquele caril, ou ele pega uma grande porção deste caril, ou ele elogia aquele caril. Hoje o meu patrão prefere o caril azedo ... Hoje meu patrão prefere o caril amargo ... caril apimentado ... caril doce ... caril alcalino ... caril não alcalino ... caril salgado ... Hoje o meu patrão prefere o caril não salgado ou ele estende a mão para o caril não salgado, ou ele pega uma grande porção do caril não salgado, ou ele elogia o caril não salgado.’

“Aquele cozinheiro tolo, incompetente, inábil, não é recompensado com roupas ou dinheiro ou prêmios. Por que isso? Porque, bhikkhus, aquele cozinheiro tolo, incompetente, inábil não apanha os sinais das preferências do seu patrão.

“Da mesma forma, bhikkhus, aqui algum bhikkhu tolo, incompetente, inábil, permanece contemplando o corpo como um corpo, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo. Enquanto ele permanece contemplando o corpo como um corpo, a sua mente não fica concentrada, os obstáculos não são abandonados, ele não apanha aquele sinal. Ele permanece contemplando as sensações como sensações ... a mente como mente ... os objetos mentais como objetos mentais, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo. Enquanto ele permanece contemplando os objetos mentais como objetos mentais, a sua mente não fica concentrada, os obstáculos não são abandonados, ele não apanha aquele sinal. [1]

“Aquele bhikkhu tolo, incompetente, inábil, não é recompensado com um estado prazeroso no aqui e agora, e ele não obtém a atenção plena e a plena consciência. Por que isso? Porque, bhikkhus, aquele bhikkhu tolo, incompetente, inábil não apanha o sinal da sua própria mente.

“Suponham, bhikkhus, que exista um cozinheiro sábio, competente, hábil, que oferece a um rei ou ao ministro de um rei vários tipos de caril: azedos, amargos, apimentados, doces, alcalinos, não alcalinos, salgados, não salgados. Ele apanha os sinais das preferências do seu patrão: ‘Hoje meu patrão prefere este caril ou ele estende a mão para aquele caril, ou ele pega uma grande porção deste caril, ou ele elogia aquele caril. Hoje o meu patrão prefere o caril azedo...Hoje meu patrão prefere o caril amargo ... caril apimentado ... caril doce ... caril alcalino ... caril não alcalino ... caril salgado ... Hoje o meu patrão prefere o caril não salgado ou ele estende a mão para o caril não salgado, ou ele pega uma grande porção do caril não salgado, ou ele elogia o caril não salgado.’

“Aquele cozinheiro sábio, competente, hábil é recompensado com roupas ou dinheiro ou prêmios. Por que isso? Porque, bhikkhus, aquele cozinheiro sábio, competente, hábil, apanha os sinais das preferências do seu patrão

“Da mesma forma, bhikkhus, aqui algum bhikkhu sábio, competente, hábil, permanece contemplando o corpo como um corpo, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo. Enquanto ele permanece contemplando o corpo como um corpo, a sua mente fica concentrada, os obstáculos são abandonados, ele apanha aquele sinal. Ele permanece contemplando as sensações como sensações ... a mente como mente ... os objetos mentais como objetos mentais, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo. Enquanto ele permanece contemplando os objetos mentais como objetos mentais, a sua mente fica concentrada, os obstáculos são abandonados, ele apanha aquele sinal.

“Aquele bhikkhu sábio, competente, hábil, é recompensado com um estado prazeroso no aqui e agora e ele obtém a atenção plena e a plena consciência. Por que isso? Porque, bhikkhus, aquele bhikkhu sábio, competente, hábil, apanha o sinal da sua própria mente.

 


 

Notas:

[1] O sinal aqui mencionado, nimitta, se trata da imagem mental que aparece durante a meditação. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.