Samyutta Nikaya XLVI.30

Udayi Sutta

Udayi

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em certa ocasião, o Abençoado estava entre os Sumbhas, numa cidade denominada Sedaka. Então, o Venerável Udayi foi até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e disse:

“É maravilhoso, venerável senhor! É admirável, venerável senhor, quão proveitosa tem sido a minha devoção e reverência ao Abençoado, meu senso de vergonha de cometer transgressões e temor de cometer transgressões. Pois no passado, venerável senhor, quando eu ainda era um chefe de família, eu não tinha muito interesse no Dhamma e na Sangha. Mas quando considerei a minha devoção e reverência ao Abençoado, e o meu senso de vergonha de cometer transgressões e temor de cometer transgressões, eu deixei a vida em família e segui a vida santa. O Abençoado me ensinou o Dhamma deste modo: ‘Assim é a forma, essa é a sua origem, essa é a sua cessação; assim é a sensação ... assim é a percepção ... assim são as formações ... assim é a consciência, essa é a sua origem, essa é a sua cessação.’

“Então, venerável senhor, enquanto eu estava numa cabana vazia investigando a origem e a cessação dos cinco agregados influenciados pelo apego, eu obtive o conhecimento direto de como na verdade é: ‘Isto é sofrimento’; eu obtive o conhecimento direto de como na verdade é: ‘Essa é a origem do sofrimento’; eu obtive o conhecimento direto de como na verdade é: ‘Essa é a cessação do sofrimento’; eu obtive o conhecimento direto de como na verdade é: ‘Esse é o caminho que conduz à cessação do sofrimento.’ Eu penetrei o Dhamma, venerável senhor, e obtive o caminho que ao ser desenvolvido e cultivado me conduzirá, enquanto estiver numa permanência apropriada, a um tal estado que compreenderei que: ‘O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’

“Eu obtive o fator da iluminação da atenção plena que, quando eu o tiver desenvolvido e cultivado, me conduzirá, enquanto eu estiver numa permanência apropriada, a um tal estado que compreenderei que: ‘O nascimento foi destruído ... não há mais vir a ser a nenhum estado.’ ... Eu obtive o fator da iluminação da equanimidade que, quando eu o tiver desenvolvido e cultivado, me conduzirá, enquanto eu estiver numa permanência apropriada, a um tal estado que compreenderei que: ‘O nascimento foi destruído ... não há mais vir a ser a nenhum estado.’

‘Esse, venerável senhor, é o caminho que obtive que, ... me conduzirá ... a um tal estado que compreenderei que: ‘O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’”

“Muito bem, Udayi! De fato, Udayi, esse é o caminho que você obteve, e que quando você o tiver cultivado e desenvolvido conduzi-lo-á, enquanto você estiver numa permanência adequada, a um tal estado que você compreenderá que: ‘O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.’”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.