Samyutta Nikaya XLIII.4

Suññatasamadhi Sutta

Concentração no Vazio

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. “Bhikkhus, eu ensinarei para vocês o incondicionado e o caminho que conduz ao incondicionado. Ouçam e prestem muita atenção àquilo que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“E o que, bhikkhus, é o incondicionado? A destruição da cobiça, a destruição da raiva, a destruição da delusão: isso é chamado de incondicionado.

“E qual, bhikkhus, é o caminho que conduz ao incondicionado? Concentração no vazio, concentração sem sinais, concentração não dirigida: [1] isso é chamado o caminho que conduz ao incondicionado.

“Portanto, bhikkhus, eu ensinei para vocês o incondicionado e o caminho que conduz ao incondicionado. Aquilo que por compaixão um Mestre deveria fazer para os seus discípulos, desejando o bem-estar deles, isso eu fiz por vocês, bhikkhus. Ali estão aquelas árvores, aquelas cabanas vazias. Meditem, bhikkhus, não adiem, ou então vocês se arrependerão mais tarde. Essa é a nossa instrução para vocês."

 


 

Nota:

[1] Suññata samadhi, animitta samadhi, appanihita samadhi, respectivamente aquele que no estágio de insight avançado contempla as coisas como não-eu, obtém a concentração no vazio ao alcançar o caminho e o fruto (porque ele viu as coisas desprovidas de um eu); aquele que contempla as coisas como impermanentes, obtém a concentração sem sinais (porque ele viu através do ‘sinal da permanência’); aquele que contempla as coisas como sofrimento obtém a concentração não dirigida (porque ele não se apóia nas coisas que são vistas como sofrimento). [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Dezembro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.