Samyutta Nikaya XLII.7

Khettupama Sutta

O Símile do Campo

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em certa ocasião, o Abençoado estava em Nalanda no Manguezal de Pavarika. Então, o chefe tribal Asibandhakaputta foi até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e disse:

“Venerável senhor, o Abençoado não permanece com compaixão por todos os seres sencientes?”

“Sim, chefe tribal, o Tathagata permanece com compaixão por todos os seres sencientes.’

“Porque então, venerável senhor, que o Abençoado ensina o Dhamma a fundo para alguns, mas não tão a fundo para outros?”

“Bem, chefe tribal, então eu lhe farei uma pergunta com relação a isso. Responda como julgar adequado. O que você pensa, chefe tribal? Suponha que um agricultor tivesse três campos: um excelente, um com qualidade média e um inferior, com a terra ruim, irregular, salobre. O que você pensa, chefe tribal? Se aquele agricultor quiser semear, onde ele semearia primeiro: no campo excelente, no campo com qualidade média ou no campo inferior, aquele com a terra ruim, irregular, salobre?”

Se, venerável senhor, aquele agricultor quiser semear, ele semearia no campo excelente. Depois de ali semear, ele em seguida semearia no campo com qualidade média. Depois de ali semear, ele poderá semear, ou não, no campo inferior, aquele com a terra ruim, irregular, salobre. Por qual razão? Porque pelo menos ele poderá ser usado como alimento para o gado.

“Chefe tribal, como o campo que é excelente são os bhikkhus e as bhikkhunis para mim. Eu ensino para eles o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque eles permanecem tendo a mim como sua ilha, tendo a mim como seu abrigo, tendo a mim como seu protetor, tendo a mim como seu refúgio.

“Então, chefe tribal, tal como o campo com qualidade média tenho discípulos leigos. Para eles eu também ensino o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque eles permanecem tendo a mim como sua ilha, tendo a mim como seu abrigo, tendo a mim como seu protetor, tendo a mim como seu refúgio.

“Então, chefe tribal, tal como o campo inferior, com a terra ruim, irregular, salobre – há os contemplativos, brâmanes e errantes de outras seitas. Apesar disso eu também ensino para eles o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque se eles entenderem apenas uma única sentença, isso irá conduzir ao seu bem-estar e felicidade por muito tempo.

“Suponha, chefe tribal, que um homem possuísse três jarros com água: um sem rachaduras, que não permite que a água vaze e escape; um sem rachaduras, mas que permite que a água vaze e escape; e um com rachaduras, que permite que a água vaze e escape. O que você pensa, chefe tribal? Se um homem quiser armazenar água, onde ele deveria armazenar primeiro: no jarro sem rachaduras, que não permite que a água vaze e escape; ou no jarro sem rachaduras, mas que permite que a água vaze e escape; ou no jarro com rachaduras, que permite que a água vaze e escape?”

“Se, venerável senhor, aquele homem quisesse armazenar água, ele armazenaria no jarro sem rachaduras, que não permite que a água vaze e escape. Tendo armazenado nesse, ele em seguida armazenaria no jarro sem rachaduras, mas que permite que a água vaze e escape. Tendo armazenado nesse, ele poderá armazenar, ou não, no jarro com rachaduras, que permite que a água vaze e escape. Por qual razão? Porque pelo menos este poderá ser usado para lavar a louça.”

“Chefe tribal, tal como o jarro sem rachaduras, que não permite que a água vaze e escape, são para mim os bhikkhus e as bhikkhunis. Eu ensino para eles o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque eles permanecem tendo a mim como sua ilha, tendo a mim como seu abrigo, tendo a mim como seu protetor, tendo a mim como seu refúgio.

“Depois, chefe tribal, tal como o jarro sem rachaduras, mas que permite que a água vaze e escape, são para mim os discípulos leigos. Para eles eu também ensino o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque eles permanecem tendo a mim como sua ilha, tendo a mim como seu abrigo, tendo a mim como seu protetor, tendo a mim como seu refúgio.

“Depois, chefe tribal, tal como o jarro com rachaduras, que permite que a água vaze e escape, são para mim os contemplativos, brâmanes e errantes de outras seitas. Apesar disso eu também ensino para eles o Dhamma que é admirável no início, admirável no meio, e admirável no final, com o significado e fraseado corretos; eu revelo a vida santa que é completamente perfeita e imaculada. Por qual razão? Porque se eles entenderem apenas uma única sentença, isso irá conduzir ao seu bem-estar e felicidade por muito tempo.”

Quando isso foi dito o chefe tribal Asibandhakaputta disse para o Abençoado: “Magnífico, Venerável senhor! Magnífico, Venerável senhor! O Abençoado esclareceu o Dhamma de várias formas, como se tivesse colocado em pé o que estava de cabeça para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para alguém que estivesse perdido ou segurasse uma lâmpada no escuro para aqueles que possuem visão pudessem ver as formas. Nós buscamos refúgio no Abençoado, no Dhamma e na Sangha dos bhikkhus. Que o Abençoado nos aceite como discípulo leigo que nele buscou refúgio para o resto da vida.”

 


>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Dezembro 2004

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.