Samyutta Nikaya XII.39

Cetana Sutta

Volição

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. “Bhikkhus, aquilo que alguém intenciona, aquilo que alguém planeja e qualquer coisa pela qual alguém tenha preferência: isto se torna uma base para a manutenção da consciência. Quando há uma base, haverá um suporte para o estabelecimento da consciência. Quando a consciência se estabelece e cresce, a mentalidade-materialidade (nome e forma) é estabelecida. Com a mentalidade-materialidade (nome e forma) como condição, as seis bases dos sentidos surgem; com as seis bases dos sentidos como condição, o contato surge; com o contato como condição, a sensação ... desejo ... apego ... ser/existir ... nascimento; com o nascimento como condição, o envelhecimento e morte, lamentação, dor, angústia e desespero surgem. Essa é a origem de toda essa massa de sofrimento.

“Se, bhikkhus, alguém não intenciona, alguém não planeja, mas ainda tem preferência por algo, isto se torna uma base para a manutenção da consciência. Quando há uma base, haverá um suporte para o estabelecimento da consciência ... Essa é a origem de toda essa massa de sofrimento.

“Mas, bhikkhus, quando alguém não intenciona, alguém não planeja e não tem preferência por algo, nenhuma base existe para a manutenção da consciência. Quando não há uma base, não haverá suporte para o estabelecimento da consciência. Quando a consciência não se estabelece e não cresce, não há o estabelecimento da mentalidade-materialidade (nome e forma). Com a cessação da mentalidade-materialidade (nome e forma) ocorre a cessação das seis bases dos sentidos ... Essa é a cessação de toda essa massa de sofrimento."

 


>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 27 Julho 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.