Samyutta Nikaya XI.24

Accaya Sutta

Transgressão

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. Agora, naquela ocasião dois bhikkhus tiveram uma disputa e um bhikkhu cometeu uma transgressão contra o outro. Então, o primeiro bhikkhu confessou a sua transgressão para o outro bhikkhu, mas este último não quis perdoá-lo. [1]

Então, um grande número de bhikkhus foram até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentaram a um lado e relataram tudo que havia ocorrido. [O Abençoado disse:]

“Bhikkhus, há dois tipos de tolos: um que não enxerga uma transgressão como uma transgressão; e um que, quando um outro está confessando uma transgressão, não o perdoa de acordo com o Dhamma. Esses são os dois tipos de tolos.

“Bhikkhus, há dois tipos de pessoas sábias: uma que enxerga uma transgressão como uma transgressão; e uma que, quando um outro está confessando uma transgressão, o perdoa de acordo com o Dhamma. Esses são os dois tipos de pessoas sábias.

“Certa vez no passado, bhikkhus, Sakka, o senhor dos devas, instruindo os devas do Tavatimsa no salão de assembléias Sudhamma, recitou este verso:

“’Tenham a raiva sob seu controle;
não permitam que as suas amizades se deteriorem.
Não critiquem quem é inculpável;
não pronunciem palavras de discórdia.
Como uma avalanche na montanha
a raiva esmaga as pessoas más.”

 


 

Notas:

[1] De acordo com a disciplina monástica, se um bhikkhu ofender outro bhikkhu, o primeiro deve se desculpar e o último deve aceitar as desculpas. [Retorna]

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.