Samyutta Nikaya XI.17

Buddhavandana Sutta

Veneração ao Buda

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi no Bosque de Jeta. Agora, naquela ocasião o Abençoado havia ido para o seu retiro diário e estava em isolamento. Então, Sakka, o senhor dos devas, e Brahma Sahampati, foram até o Abençoado e ficaram parados no umbral da porta. Então, Sakka, o senhor dos devas, recitou este verso na presença do Abençoado:

Levante-se, Oh herói, vitorioso na batalha!
Oh líder da caravana, sem dívidas, saia pelo mundo.
A sua mente está completamente libertada
como a lua na noite do décimo quinto dia.” [1]

[Brahma Sahampati:] “Não é desse modo que os Tathagatas devem ser venerados, senhor dos devas. Os Tathagatas devem ser venerados assim:

Levante-se, Oh herói, vitorioso na batalha!
Oh líder da caravana, sem dívidas, saia pelo mundo.
Ensine o Dhamma, Oh Abençoado:
existem aqueles que irão compreender.’ [2]

 


 

Notas:

[1] No décimo quinto dia do calendário lunar ocorre a noite de lua cheia.[Retorna]

[2] Este mesmo verso também é encontrado no MN 26.20. O comentário não explica porque o Brahma Sahampati corrigiu Sakka. Pode ser porque Sakka só elogia aquelas qualidades que o Buda tem em comum com os demais arahants, enquanto que Brahma enfatiza a sua qualidade de Mestre. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.