Samyutta Nikaya V.7

Upacala Sutta

Monja Upacala

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Savatthi. Então, ao amanhecer, a bhikkhuni Upacala se vestiu e tomando a tigela e o manto externo foi para Savatthi esmolar alimentos. Depois de haver esmolado alimentos em Savatthi e de haver retornado, após a refeição, ela se dirigiu ao bosque dos Homens Cegos em busca de isolamento.

Então, Mara, o Senhor do Mal, desejando despertar medo, trepidação e terror na bhikkhuni Upacala, desejando que ela abandonasse a sua concentração, se aproximou e disse: “Onde você deseja renascer, bhikkhuni?” - “Eu não desejo renascer em nenhum lugar, amigo.”

“Há os devas do Tavatimsa e Yama,
e os devas do Tusita,
devas que se deliciam com a criação,
e devas que exercitam o controle.
Dirija a sua mente para lá
e você experimentará o prazer.”

[bhikkhuni Upacala:]

“Há os devas do Tavatimsa e Yama,
e os devas do Tusita,
devas que se deliciam com a criação,
e devas que exercitam o controle.
Eles ainda estão aprisionados pelo cativeiro da sensualidade,
eles continuam sob o controle de Mara.

“Todo o mundo está queimando,
todo o mundo está em chamas,
todo o mundo está incandescente,
todo o mundo está estremecendo.

“Aquilo que não estremece, que não queima,
aquilo no qual as pessoas comuns não buscam abrigo,
onde não existe lugar para Mara:
nisso a minha mente se delicia.”

Então, Mara, o Senhor do Mal, compreendendo que, “A bhikkhuni Upacala sabe quem sou,” triste e desapontado, desapareceu no mesmo instante.

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.