Samyutta Nikaya LV.24

Sarakanisakka Sutta

Sarakani

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em Kapilavatthu. Agora, naquela ocasião o Sakya Sarakani havia morrido e o Abençoado declarou que ele era um que havia entrado na correnteza, não mais destinado aos mundos inferiores, com o destino fixo, tendo a iluminação como destino. Em vista disso, um grande número de Sakyas, tendo se reunido em assembléia, deploraram, lamentaram e reclamaram sobre isso dizendo: “É deveras surpreendente, senhor! É deveras impressionante, senhor! Agora, quem aqui não seria um daqueles que entrou na correnteza, quando o Abençoado declarou que o Sakya Sarakani, depois dele ter morrido, era um que havia entrado na correnteza ... tendo a iluminação como destino? O Sakya Sarakani era demasiado frouxo para o treinamento; ele bebia bebidas embriagantes!” [1]

Então, o Sakya Mahanama foi até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e relatou o que havia acontecido.

[O Abençoado disse:]

“Mahanama, quando um discípulo leigo buscou refúgio há muito tempo no Buda, no Dhamma e na Sangha, como poderia ele ir para os mundos inferiores? Pois falando corretamente, se fosse para dizer que: ‘Ele era um discípulo leigo que buscou refúgio há muito tempo no Buda, no Dhamma e na Sangha,’ é do Sakya Sarakani que, falando o que é certo, isso deveria ser dito. Mahanama, o Sakya Sarakani havia buscado refúgio há muito tempo no Buda, no Dhamma e na Sangha, então como poderia ele ir para os mundos inferiores?

“Aqui, Mahanama, alguém possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda assim: ‘O Abençoado é um arahant, perfeitamente iluminado, consumado no verdadeiro conhecimento e conduta, bem-aventurado, conhecedor dos mundos, um líder insuperável de pessoas preparadas para serem treinadas, mestre de devas e humanos, desperto, sublime.’ E do mesmo modo no Dhamma e na Sangha. Ele possui alegre sabedoria, ágil sabedoria e ele alcançou a libertação. Com a eliminação das impurezas ele permanece num estado livre de impurezas, com a libertação da mente e a libertação através da sabedoria, tendo conhecido e manifestado isso para si mesmo no aqui e agora. Essa pessoa, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores.[2]

“Aqui, Mahanama, alguém possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda, no Dhamma e na Sangha. Ele possui alegre sabedoria, ágil sabedoria, no entanto ele ainda não alcançou a libertação. Com a destruição dos primeiros cinco grilhões, ele irá renascer espontaneamente [nas Moradas Puras] e lá irá realizar o parinibbana sem nunca mais retornar daquele mundo. Essa pessoa também, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores.

“Aqui, Mahanama, alguém possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda, no Dhamma e na Sangha. Ele não possui alegre sabedoria, nem ágil sabedoria, e ainda não alcançou a libertação. Com a destruição de três grilhões e com a atenuação da cobiça, raiva e delusão ele se tornou um que retorna uma vez e depois de retornar a este mundo uma vez mais apenas, dará um fim ao sofrimento. Essa pessoa também, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores.

“Aqui, Mahanama, alguém possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda, no Dhamma e na Sangha. Ele não possui alegre sabedoria, nem ágil sabedoria, e ainda não alcançou a libertação. Com a destruição de três grilhões ele entrou na correnteza, não mais destinado aos mundos inferiores, com o destino fixo, tendo a iluminação como destino. Essa pessoa também, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores.

“Aqui, Mahanama, alguém não possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda, no Dhamma e na Sangha. Ele não possui alegre sabedoria, nem ágil sabedoria, e ainda não alcançou a libertação. No entanto, ele possui essas cinco coisas: a faculdade da convicção, a faculdade da energia, a faculdade da atenção plena, a faculdade da concentração, a faculdade da sabedoria. E os ensinamentos proclamados pelo Tathagata foram aceitos por ele depois de ponderados o suficiente através da sabedoria. Essa pessoa também, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores. [3]

“Aqui, Mahanama, alguém não possui perfeita claridade, serenidade e confiança no Buda, no Dhamma, e na Sangha. Ele não possui alegre sabedoria, nem ágil sabedoria, e ainda não alcançou a libertação. No entanto, ele possui essas cinco coisas: a faculdade da convicção ... a faculdade da sabedoria. E ele possui fé suficiente no Tathagata, devoção suficiente ao Tathagata. Essa pessoa também, Mahanama, está livre dos infernos, do reino animal e do reino dos fantasmas, está livre dos planos de miséria, dos destinos ruins, dos mundos inferiores.

“Mesmo se estas imensas árvores sal, Mahanama, pudessem compreender aquilo que é bem dito e aquilo que é mal dito, então eu declararia que essas imensas árvores sal haviam entrado na correnteza, não mais destinadas aos mundos inferiores, com o destino fixo, tendo a iluminação como destino. Quanto mais então o Sakya Sarakani? Mahanama, o Sakya Sarakani realizou o treinamento no momento da sua morte.” [4]

 


 

Notas:

[1] Esta seria uma desobediência ao quinto preceito. Os Sakyas pensavam que se Sarakani violava um dos preceitos ele estaria carente do quarto fator para entrar na correnteza, (a virtude), e dessa forma não poderia ser um dos que entrou na correnteza. [Retorna]

[2] Esta é a caracterização de um arahant, que na verdade está livre de qualquer renascimento futuro. “Alegre sabedoria”, hasapañña, dá-se quando as etapas do treinamento são desenvolvidas com alegria, deleite, inspiração e satisfação. “Ágil sabedoria”, javanapañña, quando a compreensão dos cinco agregados como impermanentes, sofrimento e não-eu ocorre com rapidez. [Retorna]

[3] Este é o discípulo do Dhamma, (dhammanusari); o parágrafo seguinte descreve o discípulo pela fé, (saddhanusari). De acordo com o SN XXV.1, estes dois tipos de indivíduos alcançaram o plano dos nobres, mas ainda não realizaram o fruto do entrar na correnteza. Além desses dois, há uma classificação dos nobres discípulos em sete tipos que pode ser encontrada no MN 70. [Retorna]

[4] No momento da morte, ele havia realizado os três treinamentos, (virtude, concentração e sabedoria). Isso indica que, apesar dele haver se entregado antes à bebida, através do treinamento, antes de morrer, ele entrou na correnteza. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 5 Setembro 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.