Samyutta Nikaya LIV.12

Kankheyya Sutta

Perplexidade

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Certa ocasião, o Venerável Lomasavangisa estava entre os Sakyas em Kapilavatthu no Parque de Nigrodha. Então, o Sakya Mahanama foi até o Venerável Lomasavangisa e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e disse:

“É o caso, venerável senhor, em que a permanência de um treinando é em si a mesma permanência do Tathagata ou a permanência de um treinando é uma coisa e a permanência do Tathagata é outra?”

“Não é o caso, amigo Mahanama, em que a permanência de um treinando é em si a mesma permanência do Tathagata; a permanência de um treinando é uma coisa e a permanência do Tathagata é outra.

“Amigo Mahanama, aqueles bhikkhus que são treinandos, que não alcançaram o ideal das suas mentes, que permanecem aspirando pela insuperável segurança contra o cativeiro, permanecem com os cinco obstáculos abandonados. [1] Quais cinco? O obstáculo do desejo sensual, má vontade, preguiça e torpor, inquietação e ansiedade, e dúvida. Aqueles bhikkhus que são treinandos ... permanecem com esses cinco obstáculos abandonados.

“Mas, amigo Mahanama, aqueles bhikkhus que são Arahants, com as impurezas destruídas, que viveram a vida santa, fizeram o que devia ser feito, depuseram o fardo, alcançaram o verdadeiro objetivo, destruíram os grilhões da existência e estão completamente libertados através do conhecimento supremo, os cinco obstáculos foram abandonados, cortados pela raiz, feitos como com um tronco de palmeira, eliminados de tal forma que não estarão mais sujeitos a um futuro surgimento. Quais cinco? O obstáculo do desejo sensual, má vontade, preguiça e torpor, inquietação e ansiedade, e dúvida. Aqueles bhikkhus que são Arahants ... esses cinco obstáculos foram abandonados, cortados pela raiz, feitos como com um tronco de palmeira, eliminados de tal forma que não estarão mais sujeitos a um futuro surgimento.

“ Através do método que segue também, amigo Mahanama, pode ser compreendido como a permanência de um treinando é uma coisa e a permanência do Tathagata é outra.

“Certa ocasião, amigo Mahanama, o Abençoado estava em Icchanangala na Floresta de Icchanangala. Então, o Abençoado se dirigiu aos bhikkhus desta forma: ‘Bhikkhus, eu quero estar em retiro por três meses. Eu não devo ser abordado por ninguém exceto aquele que me traz a comida esmolada.’

“Sim, venerável senhor,” aqueles bhikkhus responderam e ninguém se aproximou do Abençoado exceto aquele que lhe levou a comida esmolada.

Então, quando havia passado três meses, o Abençoado emergiu do seu isolamento e se dirigiu aos bhikkhus desta forma:

“Bhikkhus, se errantes de outras seitas perguntarem a vocês: ‘Em que permanência, amigos, em geral o Abençoado permanece durante o retiro das chuvas?’ – sendo assim perguntados, vocês deveriam responder a esses errantes assim: ‘Durante o retiro das chuvas, amigos, o Abençoado em geral permanece na concentração através da atenção plena na respiração.’

“Nesse caso, bhikkhus, eu inspiro com atenção plena, eu expiro com atenção plena. Inspirando longo, eu compreendo: ‘eu inspiro longo’; ou expirando longo, eu compreendo: ‘eu expiro longo.’ Inspirando curto, eu compreendo: ‘eu inspiro curto’; ou expirando curto, eu compreendo: ‘eu expiro curto.’ Eu compreendo: ‘ eu inspiro experienciando todo o corpo’ ... Eu compreendo: ‘eu expiro contemplando a renúncia.’[2]

“’Falando corretamente, bhikkhus, se fosse para alguém dizer de algo: “É uma permanência nobre, uma permanência divina, a permanência do Tathagata,” é da concentração através da atenção plena na respiração que, falando o que é certo, isso deveria ser dito.’

“Através desse método, amigo Mahanama, pode ser compreendido como a permanência de um treinando é uma coisa e a permanência do Tathagata é outra.”

 


 

Notas:

[1] Todos os treinandos, (sekhas), abandonaram por completo o obstáculo da dúvida; além disso, aqueles que não retornam erradicaram a má vontade e a ansiedade (bem como o desejo sensual num sentido mais específico). Os treinandos abandonam os demais obstáculos apenas temporariamente através dos jhanas. [Retorna]

[2] Na descrição da prática da atenção plena na respiração do Buda, sato va ( “atenção plena justa”) é substituída por sato, e sikkhati(“ele treina”) é omitido por completo. Va é omitido para mostrar a excepcional serenidade da sua prática, visto que as inspirações e expirações sempre estão claras para ele; sikkhati é omitido porque ele está além do treinamento. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 16 Abril 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.