Samyutta Nikaya LII.22

Pubbenivesa Sutta

Vidas Passadas

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Em certa ocasião, o Venerável Anuruddha estava em Savatthi à margem do Sutanu. Então, um grande número de bhikkhus foram até o Venerável Anuruddha e eles se cumprimentaram. Quando a conversa cortês e amigável havia terminado, eles sentaram a um lado e disseram para o Venerável Anuruddha:

“Por ter desenvolvido e cultivado quais coisas é que o Venerável Anuruddha alcançou a supremacia do conhecimento direto?”

“Amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que alcancei a supremacia do conhecimento direto. Quais quatro? Aqui, amigos, eu permaneci contemplando o corpo como um corpo, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo.

“Eu permaneci contemplando as sensações como sensações ... mente como mente ... objetos mentais como objetos mentais, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo.

“Amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que alcancei a supremacia do conhecimento direto. Além disso, amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que me recordo das minhas muitas vidas passadas, isto é, um nascimento, dois nascimentos, três nascimentos, quatro, cinco, dez, vinte, trinta, quarenta, cinqüenta, cem, mil, cem mil, muitas ciclos cósmicos de contração, muitas ciclos cósmicos de expansão, muitas ciclos cósmicos de contração e expansão, ‘Lá eu tinha tal nome, pertencia a tal clã, tinha tal aparência. Assim era o meu alimento, assim era a minha experiência de prazer e dor, assim foi o fim da minha vida. Falecendo daquele estado, eu ressurgi ali. Ali eu também tinha tal nome, pertencia a tal clã, tinha tal aparência. Assim era o meu alimento, assim era a minha experiência de prazer e dor, assim foi o fim da minha vida. Falecendo daquele estado, eu ressurgi aqui.’”

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 8 Julho 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.