Samyutta Nikaya LI.15

Brahmana Sutta

Para Unnabha o Brâmane

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Assim ouvi. Em certa ocasião o Ven. Ananda estava em Kosambi, no Parque de Ghosita. Então, o Brâmane Unnabha foi até o Ven. Ananda e ambos se cumprimentaram. Quando a conversa cortês e amigável havia terminado ele sentou a um lado e disse:

"Com qual propósito, Mestre Ananda, a vida santa é vivida sob o contemplativo Gotama?"

"É com o propósito de abandonar o desejo, Brâmane, que a vida santa é vivida sob o Abençoado."

"Mas, Mestre Ananda, há um caminho, há um meio, para o abandono desse desejo?"

"Há um caminho, brâmane, há um meio para o abandono desse desejo."

"Mas, Mestre Ananda, qual é o caminho, qual é o meio para o abandono desse desejo?"

"Neste caso, brâmane, um bhikkhu desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido ao desejo e às formações volitivas do esforço. Ele desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido à energia ... devido à mente ... devido à investigação e às formações volitivas do esforço. Esse, Brâmane, é o caminho, esse é o modo para o abandono desse desejo."

"Se é assim, Mestre Ananda, então é um caminho sem fim, e não com um fim. É impossível que alguém possa abandonar o desejo através do desejo."

"Nesse caso, brâmane, eu lhe farei uma contra pergunta. Responda como quiser. O que você pensa: Você antes não teve o desejo, 'Eu irei ao parque,' e depois que você chegou ao parque, esse desejo em particular não decaiu?"

"Sim, senhor."

" Você antes não despertou a energia, pensando, 'Eu irei ao parque,' e depois que você chegou ao parque, essa energia não decaiu?"

"Sim, senhor."

" Você antes não teve que tomar uma decisão, 'Eu irei ao parque,' e depois que você chegou ao parque, essa decisão não decaiu?"

"Sim, senhor."

" Você antes não teve que fazer uma investigação, 'Devo ir ao parque?' e depois que você chegou ao parque, essa investigação não decaiu?"

"Sim, senhor."

"É exatamente o mesmo, brâmane, com um bhikkhu que é um Arahant, com as impurezas destruídas, que viveu a vida santa, fez o que devia ser feito, depôs o fardo, alcançou o verdadeiro objetivo, destruiu os grilhões da existência e está completamente libertado através do conhecimento supremo. Ele antes tinha o desejo de alcançar o estado de arahant, e ao ter alcançado o estado de arahant o desejo correspondente decaiu. Ele antes tinha despertado a energia para alcançar o estado de arahant, e ao ter alcançado o estado de arahant a energia correspondente decaiu. Ele antes tinha tomado a decisão de alcançar o estado de arahant, e ao ter alcançado o estado de arahant a decisão correspondente decaiu. Ele antes tinha feito uma investigação para alcançar o estado de arahant, e ao ter alcançado o estado de arahant a investigação correspondente decaiu.

“O que você pensa, brâmane, sendo esse o caso, este é um caminho sem fim, ou um caminho com um fim?"

"Com certeza, Mestre Ananda, em sendo esse o caso, este é um caminho com um fim, e não um caminho sem fim. Magnífico, Mestre Ananda! Magnífico, Mestre Ananda! Mestre Ananda esclareceu o Dhamma de várias formas, como se tivesse colocado em pé o que estava de cabeça para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para alguém que estivesse perdido ou segurasse uma lâmpada no escuro para aqueles que possuem visão pudessem ver as formas. Eu busco refúgio no Mestre Gotama, no Dhamma e na Sangha dos bhikkhus. Que o Mestre Ananda me aceite como o discípulo leigo que buscou refúgio para o resto da vida. "

 


 

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 10 Maio 2012

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.