Samyutta Nikaya IV.14

Patirupa Sutta

Apropriado

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Certa ocasião, o Abençoado estava entre os Kosalas no vilarejo brâmane de Ekasala. Agora, naquela ocasião, o Abençoado estava ensinando o Dhamma circundado por uma grande assembléia de leigos.

Então, ocorreu a Mara, o Senhor do Mal: “Esse contemplativo Gotama está ensinando o Dhamma circundado por uma grande assembléia de leigos. Vou me aproximar do contemplativo Gotama para confundí-lo.”

Então Mara, o Senhor do Mal, foi até o Abençoado e se dirigiu a ele em versos:

“Não é apropriado,
que você ensine os outros.
Quando assim tão ocupado, não vá se deixar aprisionar
pela atração e repulsão.” [1]

[O Abençoado:]

“Compassivo pelo bem estar dos outros,
o Buda ensina.
O Tathagata está completamente livre
da atração e repulsão.”

Então, Mara, o Senhor do Mal, compreendendo que, “O Abençoado sabe quem sou, O Iluminado sabe quem sou” triste e desapontado, desapareceu no mesmo instante.

 


 

Notas:

[1] Atração e repulsão equivalem a apego e aversão, pois quando alguém está ensinando o Dhamma, algumas pessoas expressam apreço, e com relação a elas o apego surge; e outras, ouvem de modo desrespeitoso, e com relação a essas a aversão surge. Assim, o orador do Dhamma fica aprisionado pela atração e repulsão. Mas como o Tathagata tem compaixão por todos, ele está livre da atração e repulsão. [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 5 Fevereiro 2005

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.