Majjhima Nikaya 73

Mahavacchagotta Sutta

O Grande Discurso para Vacchagotta

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


1. Assim ouvi. Em certa ocasião, o Abençoado estava em Rajagaha, no Bambual, no Santuário dos Esquilos.

2. Então, o errante Vacchagotta foi até o Abençoado e ambos se cumprimentaram. Quando a conversa amigável e cortês havia terminado, ele sentou a um lado e disse para o Abençoado:

3. “Já faz muito tempo que tenho conversado com o Mestre Gotama. Seria bom se o Mestre Gotama me ensinasse de forma resumida o benéfico e o prejudicial.”

“Eu posso ensinar-lhe o benéfico e o prejudicial de forma resumida, Vaccha, e posso ensinar-lhe o benéfico e o prejudicial em detalhe. Todavia, eu vou ensinar o benéfico e o prejudicial de forma resumida. Ouça e preste muita atenção àquilo que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” ele respondeu. O Abençoado disse o seguinte:

4. “Vaccha, o desejo é prejudicial, o não-desejo é benéfico; a raiva é prejudicial, a não-raiva é benéfica; a delusão é prejudicial, a não-delusão é benéfica. Deste modo, três coisas são prejudiciais e as outras três são benéficas.

5. “Matar seres vivos é prejudicial, abster-se de matar seres vivos é benéfico; tomar aquilo que não é dado é prejudicial, abster-se de tomar aquilo que não é dado é benéfico; a conduta imprópria em relação aos prazeres sensuais é prejudicial, abster-se da conduta imprópria em relação aos prazeres sensuais é benéfico; a linguagem mentirosa é prejudicial, abster-se da linguagem mentirosa é benéfico; a linguagem maliciosa é prejudicial, abster-se da linguagem maliciosa é benéfico; a linguagem grosseira é prejudicial, abster-se da linguagem grosseira é benéfico; a linguagem frívola é prejudicial, abster-se da linguagem frívola é benéfico; a cobiça é prejudicial, a não-cobiça é benéfica; a má vontade é prejudicial, a não-má vontade é benéfica; o entendimento incorreto é prejudicial, o entendimento correto é benéfico. Dessa forma, dez coisas são prejudiciais e as outras dez são benéficas.

6. “Quando um bhikkhu abandonou o desejo, cortou-o pela raiz, fez como um tronco de palmeira, eliminando-o de tal forma que não estará mais sujeito a um futuro surgimento, então aquele bhikkhu é um arahant com as impurezas destruídas, aquele que viveu a vida santa, fez o que devia ser feito, depôs o fardo, alcançou o verdadeiro objetivo, destruiu os grilhões da existência e está completamente libertado através do conhecimento supremo.”

7. “Além do Mestre Gotama, há algum outro bhikkhu, discípulo do Mestre Gotama que, realizando por si mesmo através do conhecimento direto aqui e agora, entrou e permaneceu na libertação da mente e libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição de todas as impurezas?” [1]

“Não há apenas cem bhikkus, Vaccha, ou duzentos, trezentos, quatrocentos ou quinhentos, mas muitos mais, meus discípulos que, realizando por si mesmos através do conhecimento direto aqui e agora, entraram e permanecem na libertação da mente e libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição de todas as impurezas."

8. “Além do Mestre Gotama, há alguma outra bhikkhuni, discípulo do Mestre Gotama que, realizando por si mesma através do conhecimento direto aqui e agora, entrou e permaneceu na libertação da mente e libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição de todas as impurezas?”

“Não há apenas cem bhikkhunis ... quinhentas, mas muitas mais, minhas discípulos, que realizando por si mesmas através do conhecimento direto aqui e agora entraram e permanecem na libertação da mente e libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição de todas as impurezas.”

9. “Além do Mestre Gotama, dos bhikkhus e das bhikkhunis, há algum leigo vestido de branco, discípulo do Mestre Gotama, que vive uma vida celibatária que, com a destruição dos cinco primeiros grilhões, irá renascer espontaneamente [nas Moradas Puras] para lá realizar o parinibbana sem nunca mais retornar daquele mundo?” [2]

“Não há apenas cem leigos vestidos de branco ... quinhentos, mas muitos mais, meus discípulos, que vivem uma vida celibatária que, com a destruição dos cinco primeiros grilhões, irão renascer espontaneamente [nas Moradas Puras] para lá realizar o parinibbana sem nunca mais retornar daquele mundo.”

10. “Além do Mestre Gotama, dos bhikkhus e das bhikkhunis, e dos discípulos leigos vestidos de branco que vivem em celibato, há algum leigo vestido de branco, discípulo do Mestre Gotama, que desfruta dos prazeres sensuais, que cumpre as suas instruções, responde favoravelmente aos seus conselhos, que superou a dúvida, se libertou da perplexidade, conquistou a intrepidez e se tornou independente dos outros na Revelação do Mestre?” [3]

“Não há apenas cem leigos vestidos de branco ... quinhentos, mas muitos mais, meus discípulos, que desfrutam dos prazeres sensuais, que cumprem as minhas instruções, respondem favoravelmente aos meus conselhos, que superaram a dúvida, se libertaram da perplexidade, conquistaram a intrepidez e se tornaram independentes dos outros na Revelação do Mestre.”

11. “Além do Mestre Gotama, dos bhikkhus e das bhikkhunis, e dos discípulos leigos vestidos de branco, tanto aqueles que vivem em celibato como aqueles que desfrutam dos prazeres sensuais, há alguma leiga vestida de branco, discípula do Mestre Gotama, que vive uma vida celibatária que, com a destruição dos cinco primeiros grilhões, irá renascer espontaneamente [nas Moradas Puras] para lá realizar o parinibbana sem nunca mais retornar daquele mundo?”

“Não há apenas cem leigas vestidas de branco ... quinhentas, mas muitas mais, minhas discípulas, vivendo uma vida celibatária que, com a destruição dos cinco primeiros grilhões, irão renascer espontaneamente [nas Moradas Puras] para lá realizar o parinibbana sem nunca mais retornar daquele mundo.”

12. “Além do Mestre Gotama, dos bhikkhus e das bhikkhunis, e dos discípulos leigos vestidos de branco, tanto aqueles que vivem em celibato como aqueles que desfrutam dos prazeres sensuais, e das discípulas leigas vestidas de branco que vivem em celibato, há alguma leiga vestida de branco, discípula do Mestre Gotama, que desfruta dos prazeres sensuais, que cumpre as suas instruções, que responde favoravelmente aos seus conselhos, que superou a dúvida, se libertou da perplexidade, conquistou a intrepidez e se tornou independente dos outros na Revelação do Mestre?”

“Não há apenas cem leigas vestidas de branco ... quinhentas, mas muitas mais, minhas discípulas, desfrutando dos prazeres sensuais, que cumprem as minhas instruções, respondem favoravelmente aos meus conselhos, que superaram a dúvida, se libertaram da perplexidade, conquistaram a intrepidez e se tornaram independentes dos outros na Revelação do Mestre."

13. “Mestre Gotama, se só o Mestre Gotama fosse realizado neste Dhamma, mas nenhum bhikkhu fosse realizado, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama e os bhikkhus são realizados neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto. Se só o Mestre Gotama e os bhikkhus fossem realizados neste Dhamma, mas nenhuma bhikkhuni fosse realizada, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis são realizados neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto. Se só o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis fossem realizados neste Dhamma, mas nenhum discípulo leigo vestido de branco vivendo uma vida celibatária fosse realizado, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, e os discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária são realizados neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto. Se só o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, e os discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária, fossem realizados neste Dhamma, mas nenhum discípulo leigo vestido de branco que desfruta dos prazeres sensuais fosse realizado, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, e ambos discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais são realizados neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto. Se só o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, e ambos discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais fossem realizados neste Dhamma, mas nenhuma discípula leiga vestida de branco que vive uma vida celibatária fosse realizada, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, ambos discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais, e as discípulas leigas vestidas de branco que vivem uma vida celibatária são realizadas neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto. Se só o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, e ambos discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais e as discípulas leigas vestidas de branco que vivem uma vida celibatária fossem realizadas neste Dhamma, mas nenhuma discípula leiga vestida de branco que desfruta dos prazeres sensuais fosse realizada, então esta vida santa seria deficiente nesse aspecto; mas como o Mestre Gotama, os bhikkhus e as bhikkhunis, ambos discípulos leigos vestidos de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais, e ambas discípulas leigas vestidas de branco que vivem uma vida celibatária e que desfrutam dos prazeres sensuais são realizadas neste Dhamma, esta vida santa é dessa forma completa nesse aspecto.

14. “Assim como o rio Gânges decliva, tende e se inclina na direção do oceano, da mesma forma a assembléia do Mestre Gotama, com aqueles que seguiram a vida santa e os chefes de família, decliva, tende e se inclina na direção de Nibbana.

15. “Magnífico, Mestre Gotama! Magnífico, Mestre Gotama! Mestre Gotama esclareceu o Dhamma de várias formas, como se tivesse colocado em pé o que estava de cabeça para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para alguém que estivesse perdido, ou segurasse uma lâmpada no escuro para aqueles que possuem visão pudessem ver as formas. Eu busco refúgio no Mestre Gotama, no Dhamma e na Sangha dos bhikkhus. Eu receberia a admissão na vida santa sob o Abençoado e a admissão completa.”

16. “Vaccha, aquele que anteriormente tiver pertencido a uma outra seita e quiser ser admitido na vida santa e ter a admissão completa neste Dhamma e Disciplina terá um período de noviciado de quatro meses. Ao final dos quatro meses, se os bhikkhus estiverem satisfeitos com ele, eles darão a ele a admissão na vida santa e também a admissão completa como bhikkhu. Porém, eu reconheço diferenças entre indivíduos neste assunto.”

“Venerável senhor, se aqueles que anteriormente pertenceram a uma outra seita e querem a admissão na vida santa e a admissão completa nesse Dhamma e Disciplina vivem como noviços durante quatro meses e ao final dos quatro meses os bhikkhus que estiverem satisfeitos darão a ele a admissão na vida santa e também a admissão completa como bhikkhu, eu viverei como noviço durante quatro anos. Ao final dos quatro anos, se os bhikkhus estiverem satisfeitos, que me dêem a admissão na vida santa e a admissão completa como bhikkhu.”

17. Então, o errante Vacchagotta recebeu a admissão na vida santa sob o Abençoado e a admissão completa como bhikkhu. Não muito tempo depois da sua admissão completa, quinze dias depois da sua admissão completa, o venerável Vacchagotta foi até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo sentou a um lado e disse para o Abençoado: “Venerável senhor, eu alcancei aquilo que pode ser alcançado através do conhecimento por um discípulo no treinamento superior, através do conhecimento verdadeiro de um discípulo no treinamento superior. Que o Abençoado me ensine mais o Dhamma.” [4]

18. “Neste caso, Vaccha, desenvolva muito bem duas coisas: tranqüilidade e insight. Quando essas duas coisas estiverem bem desenvolvidas, elas conduzirão à penetração de muitos elementos.

19. “No grau que você desejar: ‘Que eu possa exercer os vários tipos de poderes supra-humanos: sendo um, que eu me torne vários; sendo vários, que eu me torne um; que eu apareça e desapareça; que eu cruze uma parede sem nenhum problema, cruze um cercado, uma montanha, como se cruzasse o espaço; que eu mergulhe e saia da terra como se fosse água; caminhe sobre a água sem afundar, como se fosse terra; sentado de pernas cruzadas, que eu cruze o espaço como se fosse um pássaro; que eu toque com a minha mão e acaricie a lua e o sol tão forte e poderoso; que eu exerça poderes corporais até mesmo nos distantes mundos de Brahma,’ – você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada. [5]

20. “No grau que você desejar: ‘Que eu, com o elemento do ouvido divino, que é purificado e sobrepuja o humano, ouça tanto os sons divinos como os humanos, aqueles que estão distantes bem como os que estão próximos,’- você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada.

21. “No grau que você que você desejar: ‘Que eu compreenda as mentes de outros seres, de outras pessoas, abarcando-as com a minha própria mente. Que eu compreenda uma mente afetada pelo desejo como afetada pelo desejo e uma mente não afetada pelo desejo como não afetada pelo desejo; Que eu compreenda uma mente afetada pela raiva como afetada pela raiva e uma mente não afetada pela raiva como não afetada pela raiva; Que eu compreenda uma mente afetada pela delusão como afetada pela delusão e uma mente não afetada pela delusão como não afetada pela delusão; Que eu compreenda uma mente contraída como contraída e uma mente distraída como distraída; Que eu compreenda uma mente transcendente como transcendente e uma mente não transcendente como não transcendente; Que eu compreenda uma mente superável como superável e uma mente não superável como não superável; Que eu compreenda uma mente concentrada como concentrada e uma mente não concentrada como não concentrada; Que eu compreenda uma mente libertada como libertada e uma mente não libertada como não libertada,’ - você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada.

22. “No grau que você que você desejar: ‘Que eu me recorde das minhas muitas vidas passadas, isto é, um nascimento, dois nascimentos ... (igual ao MN 51.24) ...Assim eu me recordei das minhas muitas vidas passadas nos seus modos e detalhes,’ - você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada

23. “No grau que você que você desejar: ‘Que eu, por meio do olho divino, que é purificado e sobrepuja o humano, veja seres falecendo e renascendo, inferiores e superiores, bonitos e feios, afortunados e desafortunados... (igual ao MN 51.25) ... Que eu compreenda como os seres prosseguem de acordo com as suas ações’ - você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada.

24. “No grau que você que você desejar: ‘Que eu, realizando por mim mesmo através do conhecimento direto, aqui e agora, entre e permaneça na libertação da mente e libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição de todas as impurezas’ - você será capaz de experimentar qualquer um desses aspectos, havendo uma base adequada.

25. Então, o venerável Vacchagotta, tendo ficado contente e satisfeito com as palavras do Abençoado, levantou-se do seu assento e depois de homenagear o Abençoado, mantendo-o à sua direita, partiu.

26. Depois de não muito tempo, permanecendo só, isolado, diligente, ardente e decidido, ele alcançou e permaneceu no objetivo supremo da vida santa pelo qual membros de um clã deixam a vida em família pela vida santa, tendo conhecido e realizado por si mesmo no aqui e agora. Ele soube: “O nascimento foi destruído, a vida santa foi vivida, o que deveria ser feito foi feito, não há mais vir a ser a nenhum estado.” E assim o venerável Vacchagotta tornou-se mais um dos arahants.

27. Agora, naquela ocasião inúmeros bhikkhus estavam indo ver o Abençoado. O venerável Vacchagotta os viu vindo à distância. Ao vê-los ele foi até eles e perguntou: “Onde os veneráveis estão indo?”

“Nós estamos indo ver o Abençoado, amigo.”

“Nesse caso, possam os veneráveis homenagear em meu nome com as suas cabeças aos pés do Abençoado dizendo: ‘Venerável senhor, o bhikkhu Vacchagotta presta uma homenagem com a cabeça dele aos pés do Abençoado.’ Então digam: ‘O Abençoado tem sido venerado por mim, o Sublime tem sido venerado por mim.’” [6]

“Sim, amigo,” aqueles bhikkhus responderam. Então eles foram até o Abençoado e depois de cumprimentá-lo, sentaram a um lado e disseram para o Abençoado: “Venerável senhor, o venerável Vacchagotta presta uma homenagem com a cabeça dele aos pés do Abençoado, e ele diz: ‘O Abençoado tem sido venerado por mim, o Sublime tem sido venerado por mim.’”

28. “Bhikkhus, tendo abrangido a mente dele com a minha mente, eu já sabia do bhikkhu Vacchagotta: ‘O bhikkhu Vacchagotta realizou os três conhecimentos verdadeiros e tem grande poder e força supra-humanos.’ E as divindades também me disseram isso: “O bhikkhu Vacchagotta realizou os três conhecimentos verdadeiros e tem grande poder e força supra-humanos.’”

Isso foi o que disse o Abençoado. Os bhikkhus ficaram satisfeitos e contentes com as palavras do Abençoado.

 


 

Notas:

[1] Esta pergunta e a seguinte se referem ao estado de arahant que (de acordo com MA) Vacchagotta pensava ser uma prerrogativa exclusiva do Buda. [Retorna]

[2] Esta questão se refere ao que não retorna. Muito embora, aquele que não retorna possa permanecer na vida laica, ele necessariamente observa o celibato porque ele destruiu o grilhão do desejo sensual. [Retorna]

[3] Esta questão se refere ao que entrou na correnteza e ao que retorna uma vez, que ainda desfrutarão dos prazeres sensuais se permanecerem na vida laica. [Retorna]

[4] MA: Ele havia alcançado o fruto do que não retorna e veio perguntar o Buda sobre a prática de insight para alcançar o caminho do estado de arahant. No entanto, o Buda viu que ele tinha as condições necessárias para os seis conhecimentos diretos. Dessa forma ele lhe ensinou a tranqüilidade para produzir os cinco conhecimentos diretos mundanos e o insight para o estado de arahant. [Retorna]

[5] A base adequada (ayatana) é o quarto jhana para os cinco conhecimentos diretos e o insight para o estado de arahant. [Retorna]

[6] Paricinno me Bhagava, paricinno me Sugato. Essa é uma forma indireta para informar o Buda da sua realização do estado de arahant. Os bhikkhus não entenderam isso e por isso o Buda interpreta o significado para eles. [Retorna]

 

 

Revisado: 20 Fevereiro 2008

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.