Majjhima Nikaya 54

Potaliya Sutta

Para Potaliya

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


1. Assim ouvi. Certa vez o Abençoado estava entre os Anguttarapas numa cidade denominada Apana.

2. Então, ao amanhecer, o Abençoado se vestiu e tomando a tigela e o manto externo foi para Apana para esmolar alimentos. Depois de haver esmolado em Apana e de haver retornado, após a refeição ele foi até um certo bosque para passar o resto do dia. Tendo entrado no bosque, ele sentou à sombra de uma árvore.

3. Potaliya o chefe de família, enquanto caminhava e perambulava fazendo exercício, vestindo um traje oficial com sombrinha e sandálias, também foi até o bosque, e tendo entrado no bosque, foi até o Abençoado e ambos se cumprimentaram. Quando a conversa amigável e cortês havia terminado, ele ficou em pé a um lado e o Abençoado disse: “Há assentos, chefe de família, sente se quiser.”

Quando isso foi dito, o chefe de família Potaliya pensou: “O contemplativo Gotama se dirige a mim como ‘chefe de família,’” irritado e desgostoso ele permaneceu em silêncio.

Uma segunda vez o Abençoado disse: “Há assentos, chefe de família, sente se quiser.” E uma segunda vez o chefe de família Potaliya pensou: “O contemplativo Gotama se dirige a mim como ‘chefe de família,’” irritado e desgostoso ele permaneceu em silêncio.

Uma terceira vez o Abençoado disse: “Há assentos, chefe de família, sente se quiser.” E uma terceira vez o chefe de família Potaliya pensou: “O contemplativo Gotama se dirige a mim como ‘chefe de família,’” irritado e desgostoso ele disse para o Abençoado: “Mestre Gotama, não é nem digno, nem apropriado que você se dirija a mim como ‘chefe de família.’”

“Chefe de família, você tem o aspecto, marcas e sinais de um chefe de família.”

“Apesar disso, Mestre Gotama, eu abri mão de todo meu trabalho e me desvencilhei de todos os assuntos.”

“De que forma você abriu mão de todo o seu trabalho, chefe de família, e se desvencilhou de todos os assuntos?”

“Mestre Gotama, eu dei toda a minha riqueza, grãos, prata e ouro para os meus filhos como herança. Sem aconselhá-los ou advertí-los, eu vivo apenas com comida e roupas. Assim é como eu abri mão de todo meu trabalho e me desvencilhei de todos os assuntos.”

“Chefe de família desvencilhar-se de todos os assuntos da forma como você descreve é uma coisa, mas na Disciplina dos Nobres desvencilhar-se de todos os assuntos é diferente.”

“Como é desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres, venerável senhor? Seria bom, venerável senhor, se o Abençoado me ensinasse o Dhamma mostrando como é desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres.”

“Então ouça, chefe de família, e preste muita atenção àquilo que eu vou dizer.”

“Sim, venerável senhor,” Potaliya, o chefe de família respondeu. O Abençoado disse o seguinte:

4. “Chefe de família, existem essas oito coisas na Disciplina dos Nobres que conduzem ao desvencilhar-se de todos os assuntos. Quais são as oito?
Baseado no não matar seres vivos, o ato de matar seres vivos é abandonado. Baseado no tomar apenas aquilo que for dado, o tomar aquilo que não é dado é abandonado. Baseado na linguagem verdadeira, a linguagem mentirosa é abandonada. Baseado na linguagem não maliciosa, a linguagem maliciosa é abandonada. Baseado na abstenção da cobiça voraz, [
1] a cobiça voraz é abandonada. Baseado na abstenção da reprimenda rancorosa, a reprimenda rancorosa é abandonada. Baseado na abstenção da raiva e da irritação, a raiva e a irritação são abandonadas. Baseado na não-arrogância, a arrogância é abandonada. Essas são as oito coisas, mencionadas de forma resumida, sem ser expostas em detalhe, que conduzem ao desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres.”

5. “Venerável senhor, seria bom se, por compaixão, o Abençoado pudesse me explicar em detalhe essas oito coisas que conduzem ao desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres, que expostas de forma resumida pelo Abençoado, não foram explicadas em detalhe.”

“Então ouça, chefe de família, e preste muita atenção àquilo que eu vou dizer.” - “Sim, venerável senhor,” Potaliya, o chefe de família respondeu. O Abençoado disse o seguinte:

6. “’Baseado no não matar seres vivos, o ato de matar seres vivos é abandonado.’ Assim foi dito. E com referência a que foi dito isso? Aqui um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Eu estou praticando o caminho para abandonar e me desvencilhar daqueles grilhões devido aos quais eu poderia vir a matar seres vivos. Se eu matasse seres vivos, eu me censuraria por isso; os sábios, depois de um exame, me censurariam por isso; e na dissolução do corpo, após a morte, pelo fato de matar seres vivos, um destino infeliz poderia ser esperado. Mas matar seres vivos é em si mesmo um grilhão e um obstáculo.[2] E enquanto que contaminações, aflições e febres podem surgir pelo fato de matar seres vivos, não há contaminações, aflições e febres naquele que se abstém de matar seres vivos.’ Portanto, é com referência a isso que foi dito: ‘Baseado no não matar seres vivos, o ato de matar seres vivos é abandonado.’

7. “’Baseado no tomar apenas aquilo que for dado, o tomar aquilo que não é dado é abandonado.’ Assim foi dito...

8. “’Baseado na linguagem verdadeira, a linguagem mentirosa é abandonada.’ Assim foi dito...

9. “’Baseado na linguagem não maliciosa, a linguagem maliciosa é abandonada.’Assim foi dito...

10.“’Baseado na abstenção da cobiça voraz, a cobiça voraz é abandonada.’ Assim foi dito...

11. “’Baseado na abstenção da reprimenda rancorosa, a reprimenda rancorosa é abandonada.’ Assim foi dito...

12. “’Baseado na abstenção da raiva e da irritação, a raiva e a irritação são abandonadas.’ Assim foi dito...

13. “’Baseado na não arrogância, a arrogância é abandonada.’ Assim foi dito. E com referência a que foi dito isso? Aqui um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Eu estou praticando o caminho para abandonar e me desvencilhar daqueles grilhões devido aos quais eu poderia vir a ser arrogante. Se eu fosse arrogante, eu me censuraria por isso; os sábios, depois de um exame, me censurariam por isso; e na dissolução do corpo, após a morte, pelo fato de ser arrogante um destino infeliz poderia ser esperado. Mas essa arrogância é em si mesma um grilhão e um obstáculo. E enquanto que contaminações, aflições e febres podem surgir devido à arrogância, não há contaminações, aflições e febres naquele que não é arrogante.’ Portanto, é com referência a isso que foi dito: ’Baseado na não arrogância, a arrogância deve ser abandonada.’ [3]

14. “Essas oito coisas que conduzem ao desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres foram agora expostas em detalhe. Mas o desvencilhar-se de todos os assuntos não foi ainda realizado completamente e de todas as formas.”

“Venerável senhor, como o desvencilhar-se de todos os assuntos é realizado completamente e de todas as formas? Seria bom, venerável senhor, se o Abençoado me ensinasse o Dhamma mostrando como o desvencilhar-se de todos os assuntos é realizado completamente e de todas as formas na Disciplina dos Nobres.”

“Então ouça, chefe de família, e preste muita atenção àquilo que eu vou dizer.” - “Sim, venerável senhor,” Potaliya, o chefe de família respondeu. O Abençoado disse o seguinte:

15. “Chefe de família, suponha que um cão, subjugado pela fome e fraqueza, estivesse esperando num açougue. [4] Então um açougueiro habilidoso ou o seu aprendiz, descarnasse um osso e o deixasse lambuzado de sangue sem nada de carne e o arremessasse ao cão. O que você pensa chefe de família? Aquele cão iria dar fim à sua fome e fraqueza roendo aquele osso lambuzado de sangue e sem carne ?” - “Não, venerável senhor. Por que não? Porque aquilo é apenas um osso lambuzado de sangue e sem carne. No final das contas, aquele cão iria só colher cansaço e desapontamento.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a um osso pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com correta sabedoria, ele evita a equanimidade que é diversificada, baseada na diversidade, e desenvolve a equanimidade que é unificada, baseada na unicidade, [5] na qual o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

16. “Chefe de família, suponha que um abutre, um corvo ou um falcão agarrasse um pedaço de carne e saísse voando e então abutres, corvos ou falcões voassem atrás dele e o picassem e bicassem. O que você pensa, chefe de família? Se aquele abutre, corvo ou falcão não soltar com rapidez aquele pedaço de carne ele não morreria ou padeceria um sofrimento igual à morte devido a isso?” - “Sim, venerável senhor.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a um pedaço de carne pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com a correta sabedoria ... o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

17. “Chefe de família, suponha que um homem levasse uma tocha de capim em chamas contra o vento. O que você pensa, chefe de família? Se aquele homem não soltar com rapidez aquela tocha de capim em chamas, ele não queimaria a mão ou o braço ou alguma outra parte do corpo, e assim morreria ou padeceria um sofrimento igual à morte devido a isso?” – “Sim, venerável senhor.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a uma tocha de capim em chamas pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com a correta sabedoria ... o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

18. “Chefe de família, suponha que houvesse uma cova mais profunda que a altura de um homem, cheia de carvões em brasa ardendo. Nisso, surgisse um homem que valoriza a vida e teme a morte, que deseja o prazer e abomina a dor, e dois homens fortes o agarrassem pelos braços e pernas e o arrastassem para aquela cova de carvões. O que você pensa, chefe de família? Aquele homem contorceria o seu corpo para este e aquele lado?” - “Sim, venerável senhor. Por que isso? Porque aquele homem sabe que se ele caísse naquela cova com carvão ele morreria ou padeceria um sofrimento igual à morte devido a isso.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a uma cova com carvão em brasas pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com a correta sabedoria ... o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

19. “Chefe de família, suponha que um homem sonhasse com belos parques, belos bosques, belas campinas e belos lagos, mas ao despertar ele não visse nada disso. Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a um sonho pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com a correta sabedoria ... o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

20. “Chefe de família, suponha que um homem tomasse bens por empréstimo – uma carruagem pomposa e brincos enfeitados com pedras preciosas – e usando esses bens tomados por empréstimo ele fosse até o mercado. Então as pessoas, ao vê-lo, diriam: ‘Senhores, aquele é um homem rico! Assim é como os ricos desfrutam da sua fortuna!’ Então os donos daqueles bens, ao vê-lo, tomariam de volta as suas coisas. O que você pensa, chefe de família? Isso seria o suficiente para que aquele homem se sentisse deprimido?” – “Sim, venerável senhor. Por que isso? Porque os donos dos bens tomaram de volta as suas coisas.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a bens tomados por empréstimo pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com a correta sabedoria ... o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

21. “Chefe de família, suponha que houvesse um denso bosque não muito distante de um vilarejo ou cidade, dentro do qual houvesse uma árvore carregada de frutas, sem que nenhuma fruta tivesse caído ao solo. Então um homem viesse precisando de fruta, buscando por fruta, perambulando em busca de fruta, e ele entrasse no bosque e visse a árvore carregada de fruta. Em vista disso ele pensaria: ‘Esta árvore está carregada de frutas e nenhuma das suas frutas caiu ao solo. Eu sei como subir numa árvore, então subirei nesta, comerei tanta fruta quanto quiser e encherei a minha bolsa.’ E assim ele fez. Então, um segundo homem viesse precisando de fruta, buscando por fruta, perambulando em busca de fruta, e ele entrasse no bosque com um machado afiado e visse a árvore carregada de fruta. Em vista disso ele pensaria: ‘Esta árvore está carregada com frutas e nenhuma das suas frutas caiu ao solo. Eu não sei como subir numa árvore, então cortarei essa árvore pela raiz, comerei tanta fruta quanto quiser e encherei a minha bolsa.’ E assim ele fez. O que você pensa, chefe de família? Se o primeiro homem que havia subido na árvore não descesse com rapidez, quando a árvore caísse, ele não quebraria a mão ou o pé ou alguma outra parte do corpo, e assim morreria ou padeceria um sofrimento igual à morte devido a isso?” – “Sim, venerável senhor.”

“Da mesma forma, chefe de família, um nobre discípulo considera o seguinte: ‘Os prazeres sensuais foram comparados a uma árvore carregada de frutas pelo Abençoado; eles proporcionam pouca gratificação, muito sofrimento, muito desespero e quanto perigo eles contêm.’ Tendo visto isso como na verdade é, com correta sabedoria, ele evita a equanimidade que é diversificada, baseada na diversidade, e desenvolve a equanimidade que é unificada, baseada na unicidade, na qual o apego a coisas materiais do mundo cessa completamente sem deixar vestígios.

22. “Tendo alcançado aquela suprema atenção plena cuja pureza é devida à equanimidade, esse nobre discípulo recorda das suas muitas vidas passadas, isto é, um nascimento, dois nascimentos ... (igual ao MN 51, verso 24) ... Assim ele se recorda das suas muitas vidas passadas nos seus modos e detalhes.

23. “Tendo alcançado aquela suprema atenção plena cuja pureza é devida à equanimidade, com o olho divino, que é purificado e ultrapassa o humano, esse nobre discípulo vê seres falecendo e renascendo, inferiores e superiores, bonitos e feios, afortunados e desafortunados ... (igual ao MN 51, verso 25) ... e ele compreende como os seres continuam de acordo com as suas ações.

24. “Tendo alcançado aquela suprema atenção plena cuja pureza é devida à equanimidade, realizando por si mesmo através do conhecimento direto, esse nobre discípulo, aqui e agora entra e permanece na libertação da mente e na libertação através da sabedoria que são imaculadas com a destruição das impurezas.

25. “Neste ponto, chefe de família, o desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres é realizado completamente e de todas as formas. O que você pensa, chefe de família? Você vê em si mesmo o desvencilhar-se de todos os assuntos tal como esse desvencilhar-se de todos os assuntos na Disciplina dos Nobres, quando ele é realizado completamente e de todas as formas?"

“"Venerável senhor, quem sou eu para ter me desvencilhado de todos os assuntos completamente e de todas as formas tal como na Disciplina dos Nobres? Eu estou, de fato, muito distante, venerável senhor, desse desvencilhar-se de todos os assuntos como na Disciplina dos Nobres, quando ele é realizado completamente e de todas as formas. Pois, venerável senhor, embora os errantes de outras seitas não sejam castos, nós imaginamos que eles sejam; embora eles não sejam castos, nós os alimentamos com a comida dos castos; embora eles não sejam castos, nós os colocamos no lugar dos castos. Mas, embora os bhikkhus sejam castos, nós imaginamos que eles não sejam; embora eles sejam castos nós os alimentamos com a comida daqueles que não são castos; embora eles sejam castos, nós os colocamos no lugar daqueles que não são castos. Mas agora, venerável senhor, como os errantes de outras seitas não são castos, devemos compreender que eles não são castos; como eles não são castos, devemos alimentá-los com a comida daqueles que não são castos; como eles não são castos, devemos colocá-los no lugar daqueles que não são castos. Mas como os bhikkhus são castos, nós devemos compreender que eles são castos; como eles são castos, devemos alimentá-los com a comida dos castos; como eles são castos, devemos colocá-los no lugar daqueles que são castos. Venerável senhor, o Abençoado inspirou em mim o amor pelos contemplativos, a confiança nos contemplativos, a reverência pelos contemplativos.

26. "Magnífico , Mestre Gotama! Magnífico, Mestre Gotama! Mestre Gotama esclareceu o Dhamma de várias formas, como se tivesse colocado em pé o que estava de cabeça para baixo, revelasse o que estava escondido, mostrasse o caminho para alguém que estivesse perdido ou segurasse uma lâmpada no escuro para que aqueles que possuem visão pudessem ver as formas. Eu busco refúgio no Mestre Gotama, no Dhamma e na Sangha dos bhikkhus. Que o Mestre Gotama me aceite como o discípulo leigo que buscou refúgio para o resto da vida."

 


 

Notas:

[1] A tradução literal do Pali seria “nenhuma cobiça voraz.” Foi adicionado “abstenção da” para facilitar a compreensão. O mesmo se aplica aos dois casos seguintes. [Retorna]

[2] MA: Embora matar seres vivos não esteja incluído nos dez grilhões nem nos cinco obstáculos, isso pode ser chamado de grilhão no sentido de que aprisiona ao ciclo de renascimentos e como obstáculo no sentido de obstruir o bem-estar da pessoa.[Retorna]

[3] MA: Matar e tomar o que não é dado devem ser abandonados através da virtude corporal; a linguagem mentirosa e a linguagem maliciosa através da virtude verbal; a cobiça voraz, a raiva, a irritação e a arrogância através da virtude mental. A reprimenda rancorosa, (que pode incluir as represálias violentas), deve ser abandonada através da virtude corporal e verbal. [Retorna]

[4] Esse símiles dos perigos dos prazeres sensuais são lembrados no MN 22.6, embora este sutta não detalhe os três últimos símiles mencionados naquele. [Retorna]

[5] De acordo com MA, a “equanimidade que é baseada na diversidade” é a equanimidade (isto é, apatia, indiferença) relacionada com os cinco elementos do prazer sensual; a “equanimidade que é baseada na unicidade” é a equanimidade do quarto jhana. Veja o MN 137.17. [Retorna]

 

 

Revisado: 20 Setembro 2015

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.