Majjhima Nikaya 17

Vanapattha Sutta

Floresta Cerrada

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


1. Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika. Lá, ele se dirigiu aos monges desta forma: “Bhikkhus” – “Venerável Senhor,” eles responderam. O Abençoado disse o seguinte:

2. “Bhikkhus, eu ensinarei para vocês um discurso sobre as florestas cerradas. Ouçam e prestem muita atenção ao que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

3. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive numa floresta cerrada. [1] Enquanto ele ali vive a sua atenção plena que não estava estabelecida não se estabelece, a sua mente sem concentração não se torna concentrada, as suas impurezas não destruídas não chegam a ser destruídas, ele não alcança a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; e também os requisitos para a vida que devem ser obtidos por aquele que seguiu a vida santa – mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos – são difíceis de serem obtidos. O bhikkhu deve considerar assim: ‘Eu estou vivendo nesta floresta cerrada. Enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida não se estabelece ... Eu não alcanço a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; e também os requisitos para a vida ... são difíceis de serem obtidos.’ Esse bhikkhu deve partir dessa floresta cerrada naquela mesma noite ou naquele mesmo dia; ele não deve continuar a viver ali.

4. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive numa floresta cerrada. Enquanto ele ali vive a sua atenção plena que não estava estabelecida não se estabelece, a sua mente sem concentração não se torna concentrada, as suas impurezas não destruídas não chegam a ser destruídas, ele não alcança a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; no entanto, os requisitos para a vida que devem ser obtidos por aquele que seguiu a vida santa – mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos – são fáceis de serem obtidos. O bhikkhu deve considerar assim: ‘Eu estou vivendo nesta floresta cerrada. Enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida não se estabelece ... Eu não alcanço a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; no entanto, os requisitos para a vida ... são fáceis de serem obtidos. Mas eu não deixei a vida em família e segui a vida santa para obter mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos. Além disso, enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida não se estabelece ... Eu não alcanço a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro.’ Tendo refletido dessa forma, esse bhikkhu deve partir dessa floresta cerrada naquela mesma noite ou naquele mesmo dia; ele não deve continuar a viver ali.

5. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive numa floresta cerrada. Enquanto ele ali vive a sua atenção plena que não estava estabelecida se estabelece, a sua mente sem concentração se torna concentrada, as suas impurezas não destruídas são destruídas, ele alcança a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; no entanto, os requisitos para a vida que devem ser obtidos por aquele que seguiu a vida santa ... são difíceis de serem obtidos. O bhikkhu deve considerar assim: ‘Eu estou vivendo nesta floresta cerrada. Enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida se estabeleceu ... Eu alcancei, a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; no entanto, os requisitos para a vida ... são difíceis de serem obtidos. Mas eu não deixei a vida em família e segui a vida santa para obter mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos. Além disso, enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida se estabeleceu ... Eu alcancei a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro.’ Tendo refletido dessa forma, esse bhikkhu deve continuar a viver naquela floresta cerrada; ele não deve partir.

6. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive numa floresta cerrada. Enquanto ele ali vive a sua atenção plena que não estava estabelecida se estabelece, a sua mente sem concentração se torna concentrada, as suas impurezas não destruídas são destruídas, ele alcança a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; e também os requisitos para a vida que devem ser obtidos por aquele que seguiu a vida santa ... são fáceis de serem obtidos. O bhikkhu deve considerar assim: ‘Eu estou vivendo nesta floresta cerrada. Enquanto aqui vivo a minha atenção plena que não estava estabelecida se estabeleceu ... Eu alcancei a não alcançada suprema segurança contra o cativeiro; e também os requisitos para a vida ... são fáceis de serem obtidos.’ Esse bhikkhu deve continuar a viver naquela floresta cerrada enquanto durar a sua vida; ele não deve partir.

7-10. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de um certo vilarejo ... [2]

11-14. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa vila ...

15-18. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa cidade ...

19-22. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de um certo país ...

23. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa pessoa ... (igual ao verso 3) ... Esse bhikkhu deve partir sem se despedir daquela pessoa ; ele não deve mais seguí-la.

24. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa pessoa ... (igual ao verso 4) ... Tendo refletido dessa forma, esse bhikkhu deve partir depois de se despedir daquela pessoa;[3] ele não deve mais seguí-la.

25. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa pessoa ... (igual ao verso 5) ... Tendo refletido dessa forma, esse bhikkhu deve continuar seguindo aquela pessoa; ele não deve partir.

26. “Aqui, bhikkhus, um bhikkhu vive na dependência de uma certa pessoa ... (igual ao verso 6) ... Tendo refletido dessa forma, esse bhikkhu deve continuar seguindo aquela pessoa enquanto durar a sua vida; ele não deve partir mesmo que assim lhe digam .”

Isso foi o que disse o Abençoado. Os bhikkhus ficaram satisfeitos e contentes com as palavras do Abençoado.

 


 

Notas:

[1] O padrão com base no qual os versos 3-6 foram formados pode ser enunciado de modo simplificado como:

nenhum progresso e os requisitos são escassos = partir

nenhum progresso e os requisitos são abundantes = partir

progresso e os requisitos são escassos = ficar

progresso e os requisitos são abundantes = ficar [Retorna]

[2] O mesmo esquema se aplica aos versos 7-22 para vilarejo, vila, cidade e país. [Retorna]

[3] Visto que a pessoa da qual o bhikkhu dependia – aparentemente um leigo – proporcionou os requisitos na medida necessária, a cortesia exige que o bhikkhu se despeça dela antes de partir. [Retorna]

 

 

Revisado: 31 Dezembro 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.