Itivuttaka 63

Addha Sutta

Metade

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Isto foi dito pelo Abençoado, dito pelo Arahant, assim ouvi: “Há esses três tempos. Quais três? Tempo passado, tempo futuro e tempo presente. Esses são os três tempos.”

Percebendo em termos de sinais, os seres
interpretam com base em sinais.
Sem compreender completamente os sinais, eles
são aprisionados pelos grilhões
da morte.

Mas compreendendo completamente os sinais,
alguém não fabrica um significador.[1]
Tocando a libertação com a mente,
o estado de paz insuperável,
perfeito em relação aos sinais,
em paz,
desfrutando do estado pacífico,
judicioso,
aquele que realizou a sabedoria
faz uso de classificações
mas não pode ser classificado. [2]

 


 

[1] Significador é a proliferação mental de conceitos que partindo da idéia de um eu criam os significados dos sinais, (nota do tradutor). [Retorna]

[2] A primeira vista os versos não parecem ter muita relação com a introdução em prosa. No entanto, se forem vistos no contexto do MN 2 (o papel de yoniso manasikara – atenção com sabedoria), a sua relação fica mais clara: a pessoa que aplica a atenção com sabedoria nas noções de passado, presente e futuro não define a si mesmo nesses termos e assim ele não se apega a nenhuma noção de um eu nesses termos. Sem apego, há a libertação do nascimento e morte.

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 2 Setembro 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.