Digha Nikaya 20

Mahasamaya Sutta

Devas Visitam o Buda

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


1. Assim ouvi. [1] Em certa ocasião, o Abençoado estava entre os Sakyas em Kapilavatthu, no Parque de Nigrodha, com uma grande Sangha de bhikkhus, com quinhentos bhikkhus, todos Arahants. E devas de dez sistemas cósmicos com freqüência visitavam o Abençoado e a Sangha dos bhikkhus.

2. E ocorreu a quatro devas das Moradas Puras: “O Abençoado está em Kapilavatthu, com uma grande Sangha de bhikkhus, com quinhentos bhikkhus, todos Arahants. E se nós fôssemos até onde ele está e cada um recitasse um verso?”

3. Então, aqueles devas, com a mesma rapidez com que um homem forte pode estender o seu braço flexionado ou flexionar o seu braço estendido, desapareceram das Moradas Puras e apareceram na frente do Abençoado. Eles então o cumprimentaram e ficaram em pé a um lado e um deles recitou este verso:

“Notável esta assembléia na floresta que os devas encontraram
e nós aqui estamos para ver a irmandade inconquistável.”

Outro disse:

“Os bhikkhus com as mentes concentradas são retos:
eles guardam os seus sentidos como o cocheiro as suas rédeas.”

Outro disse:

“Barras e barreiras rompidas, o umbral da cobiça removido,
imaculados seguem os sábios puros como elefantes bem treinados.”

E um outro disse:

“Quem toma refúgio no Buda, não tomará um caminho descendente:
tendo deixado o corpo ele irá se unir às hostes dos devas.”

4. Então, o Abençoado disse para os bhikkhus: “Bhikkhus, com freqüência acontece que os devas de dez sistemas cósmicos vêm ver o Tathagata e a Sangha dos bhikkhus. Assim aconteceu com os supremos Budas do passado e assim será com aqueles do futuro, e assim é comigo agora. Eu detalharei para vocês os nomes dos grupos de devas, anunciá-los-ei e ensiná-los-ei para vocês. Ouçam e prestem muita atenção àquilo que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

5. “Eu lhes direi em versos: a qual mundo cada um pertence.

Aqueles que permanecem diligentes e decididos,
como leões em cavernas nas montanhas, superaram
o medo e o terror, as suas mentes
claras e puras, imaculadas e tranqüilas.

No parque em Kapilavatthu o Abençoado percebeu,
quinhentos Arahants e mais
amantes das suas palavras. Ele lhes disse:
“Bhikkhus, vejam a hoste dos devas se aproximando!”
E os bhikkhus se esforçaram com empenho para ver.

6. Com a visão supra-humana assim tendo surgido,
alguns viram cem devas, outros mil.
Enquanto alguns viam setenta mil, outros viam
inumeráveis devas em todos os lados.
E Aquele-que-sabe-com-o-Insight estava consciente
de tudo aquilo que eles eram capazes de ver e compreender.

E para os amantes das suas palavras o Abençoado
voltando-se disse: “Os devas se aproximam.
Olhem e tentem conhecê-los, bhikkhus, enquanto
eu declaro os seus nomes em verso!”

7. “Sete mil yakkhas do mundo de Kapila,
bem dotados de poder e habilidades poderosas,
belos de ver, com uma esplêndida comitiva vieram
até este parque regozijando-se por ver esses bhikkhus.

E seis mil yakkhas do Himalaia,
com distintas tonalidades, bem dotados de poder e habilidades poderosas,
belos de ver, com uma esplêndida comitiva vieram
até este parque regozijando-se por ver esses bhikkhus.

Do Monte Sata mais três mil yakkhas
com distintas tonalidades ...

A soma são dezesseis mil yakkhas ao todo,
com distintas tonalidades ...

8. Da hoste de Vessamitta quinhentos mais
com distintas tonalidades ...

Kumbhira também veio de Rajagaha
(cuja moradia é na encosta do Vepulla):
cem mil yakkhas o seguem.

9. O Rei Dhatarattha, governante do Leste,
senhor dos gandhabbas, um rei poderoso,
veio com a sua comitiva. Ele tem
muitos filhos, todos com o nome Indra,
todos bem dotados de habilidades poderosas ...

O Rei Virulha, governante do Sul,
senhor dos kumbandhas, um rei poderoso ...

O Rei Virupakkha, governante do Oeste,
senhor dos nagas, um rei poderoso ...

O Rei Kuvera, governante do Norte,
senhor dos yakkhas, um rei poderoso ...

Do Leste brilhou o Rei Dhatarattha,
do Sul Virulhaka e do Oeste
Virupakkha, Kuvera do Norte:
assim abrangiam o parque de Kapilavatthu
os Quatro Grandes Reis em todo o seu esplendor.”

10. Com eles vieram os seus vassalos peritos no logro,
todos hábeis enganadores: primeiro Kutendu,
depois Vetendu, Vitti e Vitucca,
Candana e Kamasettha em seguida,
Kinnughandu e Nighandu,
Panada, Opamanna, Matali
(cocheiro dos devas), Nata,
Cittasena dos gandhabbas,
Raja, Janesabha, Pancasikha,
Timbaru com Suriyavaccasa
sua filha – estes e outros mais, vieram
até este parque regozijando-se ao verem esses bhikkhus.

11. De Nabhasa, Vesali, Tacchaka
vieram nagas, kambalas, assataras,
Payagas com os seus congêneres. De Yamuna
veio Dhatarattha com uma comitiva esplêndida,
Eravana também, o poderoso senhor dos nagas
veio para a reunião no parque.
E aqueles que nascem duas vezes, [2] com asas e nítida visão,
vieram voando os garudas (inimigos dos nagas) -
Citra e Supanna.
Mas aqui os reis naga estão seguros: o Abençoado
impôs uma trégua. Com a linguagem gentil
eles e os nagas compartilham da paz do Buda.

12. Asuras também, golpeados pelas mãos de Indra,
vivendo agora nos oceanos, hábeis na mágica,
os irmãos resplandecentes de Vasava vieram,
os Kalakanjas, terríveis de olhar,
Danaveghasas, Vepacitti,
Sucitti e Paharadha também,
derrotaram Namuci, e os cem filhos de Bali,
(todos chamados Veroca), com um bando
de guerreiros que se juntaram ao seu senhor Rahu,
que lhes veio trazer bons votos.

13. Devas das águas, terra e fogo e ar,
os Varunas com os seus serventes. Soma
e Yasa também. Devas nascidos do amor
e compaixão, com uma comitiva esplêndida,
esses dez, com hostes décuplas variadas,
bem dotados de poder e habilidades poderosas, belos de ver,
vieram até este parque regozijando-se ao verem esses bhikkhus.

14. Venhu também veio com os seus Sahalis,
os Asamas, os gêmeos Yama, e aqueles devas que servem à lua e ao sol,
devas das constelações, devas das nuvens,
Sakka o senhor dos Vasus, generoso doador em vidas passadas,
esses dez, com hostes décuplas variadas ...

15. Os Sahabhus, radiantes, luminosos, vieram em seguida,
coroados com o fogo. Os Aritthakas,
os Rojas, azuis como a flor do milho, com Varuna
e Sahadhamma, Accuta, Anejaka,
Suleyya, Rucira, os Vasavanesis,
esses dez, com hostes décuplas variadas ...

16. Os Samanas e Maha-Samanas, ambos,
seres com forma humana e mais do que forma humana,
os devas ‘Corrompidos pelo Prazer’ e com a ‘Mente corrompida’,
devas verdes e os vermelhos também,
Paragas, Maha-Paragas com as comitivas,
esses dez, com hostes décuplas variadas ...

17. Sukkas, Karumhas, Arunas, Veghanasas,
seguem a trilha de Odatagayha.
Vicakkhanas, Sadamattas, Haragajas,
aqueles devas chamados ‘Esplendor Mesclado’, e
Pajunna
o trovejante, que também faz chover,
esses dez, com hostes décuplas variadas ...

18. Os Khemiyas, os Tusitas e Yamas,
os Katthakas com comitiva, Lambitakas,
os chefes Lama e os devas das chamas
(os Asavas), aqueles que se deliciam com as formas
que fizeram, e aqueles que se apropriam daquilo feito
pelos outros
esses dez, com hostes décuplas variadas ...

19. Essas sessenta hostes de devas, de vários tipos,
todas vieram ordenadas,
e outras também, na sua devida ordem. Eles disseram:
“Ele que transcendeu o nascimento, ele para quem
não restam obstáculos, que cruzou a torrente,
ele, livre das impurezas, iremos ver, o Poderoso,
atravessando livre sem transgressões, como
se fosse a nuvem que passa pelo meio das nuvens.”

20. Subrahma em seguida, e com ele Paramatta,
Sanankumara, Tissa, que eram filhos
do poderoso, eles também vieram.
Maha-Brahma, que governa mil sistemas cósmicos,
no supremo mundo de Brahma, lá surgido,
luminoso, difícil de mirar,
com toda a sua comitiva. Dez dos seus subordinados, cada um
governa um mundo de Brahma, e entre eles
Harita, que governa cem mil.

21. E quando todos eles haviam chegado em grande número,
com Indra a as hostes de Brahma também,
em seguida, também vieram as hostes de Mara, e agora veja
a tolice daquele Negro. Pois ele disse:
“Venham, agarrem e prendam a todos! Com a cobiça
pegaremos todos! Cerquem-nos,
não deixem ninguém escapar, seja quem for!”
Assim o senhor da guerra encorajava as suas tropas tenebrosas.
Com a palma ele golpeou o solo e produziu
um ruido terrível, como quando uma nuvem explode numa tormenta
com trovões, relâmpagos e chuva pesada -
e depois- recuou, enraivecido, mas impotente!

22. E Aquele-que-sabe-com-o-Insight viu tudo aquilo
compreendendo o seu significado. Para os bhikkhus ele disse:
“As hostes de Mara estão vindo, bhikkhus – sejam diligentes!”
Eles deram ouvidos às palavras do Buda e permaneceram alertas.

E as hostes de Mara se afastaram daqueles nos quais
nem a cobiça, nem o medo poderiam se estabelecer.

“Vitoriosos, superando o medo, eles venceram:
os discípulos se regozijam com o mundo todo!”

 


 

Notas:

[1] Rhys Davis descreve esta sutta como um exemplo de uma listagem mnêmonica empregada pelos Budistas primitivos como fonte de referências. RD considera que este texto é “quase ilegível agora” porque a “longa lista de nomes estranhos não desperta nenhum interesse.” [Retorna]

[2] Pássaros, que primeiro nascem como ovo e depois são chocados. [Retorna]

 

 

Revisado: 21 Janeiro 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.