Anguttara Nikaya VII.64

Dhammaññu Sutta

Alguém com Noção do Dhamma

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


Um bhikkhu dotado com estas sete qualidades é merecedor de dádivas, merecedor de hospitalidade, merecedor de oferendas, merecedor de saudações com reverência, um campo inigualável de mérito para o mundo. Quais sete? É o caso em que um bhikkhu tem noção do Dhamma, noção do significado, noção de si mesmo, noção de moderação, noção do tempo, noção de encontros sociais e noção das diferenças entre os indivíduos.

“E como um bhikkhu tem noção do Dhamma? É o caso em que um bhikkhu conhece o Dhamma: sumários, prosa e verso, análises, versos, exclamações, símiles, histórias de vidas passadas, eventos maravilhosos, perguntas e respostas (a classificação mais antiga dos ensinamentos do Buda). Se ele não conhecesse o Dhamma - sumários, prosa e verso, análises, versos, exclamações, símiles, histórias de vidas passadas, eventos maravilhosos, perguntas e respostas – não se diria que ele é alguém com noção do Dhamma. Portanto é porque ele conhece o Dhamma – sumários ... perguntas e respostas – que se diz que ele é alguém com noção do Dhamma. Ele tem a noção do Dhamma.

“E como um bhikkhu tem noção do significado? É o caso em que um bhikkhu compreende o significado desta e daquela afirmação – ‘Este é o significado daquela afirmação, aquele é o significado desta.’ Se ele não compreendesse o significado desta e daquela afirmação - ‘Este é o significado daquela afirmação, aquele é o significado desta.’ - não se diria que ele é alguém com noção do significado. Portanto é porque ele compreende o significado desta e daquela afirmação – ‘Este é o significado daquela afirmação, aquele é o significado desta.’ - que se diz que ele é alguém com noção do significado. Ele tem noção do Dhamma e noção do significado.

“E como um bhikkhu tem noção de si mesmo? É o caso em que um bhikkhu conhece a si mesmo. ‘Este é o tanto que tenho de convicção, virtude, tolerância, sabedoria, rapidez de compreensão.’ Se ele não conhecesse a si mesmo – ‘Este é o tanto que tenho de convicção, virtude, tolerância, sabedoria, rapidez de compreensão’ – não se diria que ele é alguém com noção de si mesmo. Portanto é porque ele conhece a si mesmo – ‘Este é o tanto que tenho de convicção, virtude, tolerância, sabedoria, rapidez de compreensão’ – que se diz que ele é alguém com noção de si mesmo. Ele tem noção do Dhamma, noção do significado e noção de si mesmo.

“E como um bhikkhu tem noção de moderação? É o caso em que um bhikkhu compreende a moderação ao aceitar mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos. Se ele não compreendesse a moderação ao aceitar mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos, não se diria que ele é alguém com noção de moderação. Portanto é porque ele compreende a moderação ao aceitar mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos, que se diz que ele é alguém com noção de moderação. Ele tem noção do Dhamma, noção do significado, noção de si mesmo e noção de moderação.

“E como um bhikkhu tem noção do tempo? É o caso em que um bhikkhu compreende o tempo: ‘Este, é o momento para recitação; este, é o momento para questionar; este, é o momento de fazer esforço (na meditação); este, é o momento para isolamento.’ Se ele não compreendesse o tempo - ‘Este, é o momento para recitação; este, é o momento para questionar; este, é o momento de fazer esforço (na meditação); este, é o momento para isolamento’ – não se diria que ele é alguém com noção do tempo. Portanto é porque ele compreende o tempo - ‘Este, é o momento para recitação; este, é o momento para questionar; este, é o momento de fazer esforço (na meditação); este, é o momento para isolamento’ – que se diz que ele é alguém com noção do tempo. Ele tem noção do Dhamma, noção do significado, noção de si mesmo, noção de moderação e noção do tempo.

“E como um bhikkhu tem noção de encontros sociais? É o caso em que um bhikkhu compreende o encontro social em que está: ‘Este, um encontro social de Khattiyas; este, um encontro social de brâmanes; este, um encontro social de chefes de família; este, um encontro social de contemplativos; aqui se deve aproximar deles desta forma, ficar em pé desta forma, agir desta forma, sentar desta forma, falar desta forma, permanecer em silêncio desta forma.’ Se ele não compreendesse o encontro social em que está - ‘Este, um encontro social de Khattiyas; este, um encontro social de brâmanes; este, um encontro social de chefes de família; este, um encontro social de contemplativos; aqui se deve aproximar deles desta forma, ficar em pé desta forma, agir desta forma, sentar desta forma, falar desta forma, permanecer em silêncio desta forma’ – não se diria que ele é alguém com noção de encontros sociais. Portanto porque ele compreende o encontro social em que está - ‘Este, um encontro social de Khattiyas; este, um encontro social de brâmanes; este, um encontro social de chefes de família; este, um encontro social de contemplativos; aqui se deve aproximar deles desta forma, ficar em pé desta forma, agir desta forma, sentar desta forma, falar desta forma, permanecer em silêncio desta forma’ – que se diz que ele é alguém com noção de encontros sociais. Ele tem noção do Dhamma, noção do significado, noção de si mesmo, noção de moderação, noção do tempo e noção de encontros sociais.

“E como um bhikkhu tem noção das diferenças entre os indivíduos? É o caso em que as pessoas são conhecidas pelo bhikkhu em termos de duas categorias:

“De duas pessoas – uma quer ver os nobres e a outra não quer – aquela que não quer ver os nobres deve ser criticada por isso, aquela que quer ver os nobres deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que querem ver os nobres – uma quer ouvir o verdadeiro Dhamma e a outra não quer – aquela que não quer ouvir o verdadeiro Dhamma deve ser criticada por isso, aquela que quer ouvir o verdadeiro Dhamma deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que querem ouvir o verdadeiro Dhamma – uma ouve com o ouvido atento e a outra ouve sem o ouvido atento – aquela que ouve sem o ouvido atento deve ser criticada por isso, aquela que ouve com o ouvido atento deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que ouvem com o ouvido atento – uma, tendo ouvido o Dhamma, se recorda do que ouviu e a outra não se recorda – aquela que tendo ouvido o Dhamma não se recorda do que ouviu deve ser criticada por isso, aquela que tendo ouvido o Dhamma se recorda do que ouviu deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que tendo ouvido o Dhamma, se recordam do que ouviram – uma investiga o significado do Dhamma que memorizou e a outra não investiga – aquela que não investiga o significado do Dhamma que memorizou deve ser criticada por isso, aquela que investiga o significado do Dhamma que memorizou deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que investigam o significado do Dhamma que memorizaram – uma pratica o Dhamma de acordo com o Dhamma, tendo noção do Dhamma, tendo noção do significado, e outra que não pratica – aquela que não pratica o Dhamma de acordo com o Dhamma, tendo noção do Dhamma, tendo noção do significado, deve ser criticada por isso, aquela que pratica o Dhamma de acordo com o Dhamma, tendo noção do Dhamma, tendo noção do significado deve ser elogiada por isso.

“De duas pessoas que praticam o Dhamma de acordo com o Dhamma, tendo noção do Dhamma, tendo noção do significado – uma pratica tanto para o seu benefício como para o benefício dos outros, e outra pratica para o seu próprio benefício porém não para o benefício dos outros - aquela que pratica para o seu próprio benefício porém não para o benefício dos outros deve ser criticada por isso, aquela que pratica tanto para o seu benefício como para o benefício doa outros deve ser elogiada por isso.

“Assim é como as pessoas são conhecidas pelo bhikkhu em termos de duas categorias. E assim é como um bhikkhu tem noção das diferenças entre os indivíduos.

“Um bhikkhu dotado com estas sete qualidades é merecedor de dádivas, merecedor de hospitalidade, merecedor de oferendas, merecedor de saudações com reverência, um campo inigualável de mérito para o mundo.”

 


>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 21 Dezembro 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.