Anguttara Nikaya VII.60

Kodhana Sutta

Uma Pessoa Enraivecida

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


"Essas sete coisas - que agradam a um inimigo, que concretizam o objetivo de um inimigo - sucedem a um homem ou mulher que são enraivecidos. Quais sete?

"Há o caso em que alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa seja feia!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita com a boa aparência de um inimigo. Agora quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - então apesar do fato de que ela possa estar banhada, bem untada, vestida com roupas brancas, seu cabelo e barba aparados, apesar disso ela é feia, tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a primeira coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos.

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa durma mal!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita com o sono reparador de um inimigo. Agora, quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - então apesar do fato de ela dormir em uma cama coberta com colchas felpudas, coberta com colchas de lã branca, colchas bordadas, peles de antílope e gamo, coberta com um baldaquino e com almofadas vermelhas para a cabeça e os pés, apesar disso ela dorme mal, tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a segunda coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos.

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa não tenha ganhos!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita com os ganhos de um inimigo. Agora quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - então mesmo quando ela sofre uma perda, ela pensa, 'Eu tive um ganho'; e mesmo quando ela tenha um ganho, ela pensa, ‘Eu tive uma perda.' Quando ela se apropriou dessas idéias que operam em mútua oposição [em relação à verdade], elas conduzem ao seu sofrimento e perda por um longo prazo, tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a terceira coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa não tenha nenhuma fortuna!" Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita com a fortuna de um inimigo. Agora, quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - então qualquer fortuna que ela tenha, adquirida através do seu esforço e empreendimento, acumulada pela força do seu braço, acumulada com o suor do seu rosto - fortuna justa ganha corretamente - o rei ordena que ela seja enviada ao tesouro real [como pagamento de multas cobradas por seu comportamento] tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a quarta coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa não seja honrada!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita que um inimigo seja honrado. Agora, quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - qualquer honra que ela tenha ganho por ser atenciosa, esta é perdida, tudo porque ela esta tomada pela raiva. Essa é a quinta coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa não tenha amigos!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita quando um inimigo tem amigos. Agora, quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - seus amigos, companheiros e parentes a evitarão de longe, tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a sexta coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos

"Além disso, alguém deseja para o seu inimigo, 'Que essa pessoa, na dissolução do corpo após a morte, renasça num estado de privação, num destino infeliz, nos reinos inferiores, até mesmo no inferno!' Por que ocorre isso? Porque ela não fica satisfeita quando um inimigo vai para o paraíso. Agora, quando uma pessoa é enraivecida - tomada pela raiva, oprimida pela raiva - ela se comporta de forma inábil com o corpo, com a linguagem, com a mente. Tendo se comportado de forma inábil com o corpo, com a linguagem, com a mente, então - na dissolução do corpo, após a morte - ela renasce num estado de privação, num destino infeliz, nos reinos inferiores, até mesmo no inferno, tudo porque ela está tomada pela raiva. Essa é a sétima coisa que agrada a um inimigo, que concretiza o objetivo de um inimigo, que sucede a um homem ou mulher que são enraivecidos

"Essas são as sete coisas - que agradam a um inimigo, que concretizam o objetivo de um inimigo - que sucedem a um homem ou mulher que são enraivecidos."

Uma pessoa colérica é feia e dorme mal.
Tendo um ganho, ela o converte em uma perda,
causa danos com a linguagem e com atos.
Uma pessoa cheia de raiva
destrói sua fortuna.
Enlouquecida pela raiva,
ela destrói o seu status.
Parentes, amigos e colegas a evitam.
A raiva resulta em perda.
A raiva inflama a mente.
Ela não se dá conta
que o perigo nasce de dentro.
Uma pessoa enraivecida não conhece o seu próprio benefício.
Uma pessoa enraivecida não enxerga o Dhamma.
Uma pessoa conquistada pela raiva é uma massa de escuridão.
Ela tem prazer em atos perversos como se eles fossem bons,
porém mais tarde, quando a raiva passa,
ela sofre como se fosse queimada com fogo.
Ela é corrompida, maculada,
tal como o fogo envolto na fumaça.

Quando a raiva se espalha,
quando uma pessoa fica enraivecida,
ela não tem vergonha, não teme o mal,
não tem a linguagem respeitosa.
Para uma pessoa tomada pela raiva,
nada proporciona luz.

Eu mencionarei os atos que trazem remorso,
que não fazem parte dos ensinamentos.
Ouçam!
Uma pessoa enraivecida mata o seu pai,
mata sua mãe,
mata Brâmanes
e pessoas comuns.
É por causa da devoção de uma mãe
que a pessoa vê o mundo,
no entanto uma pessoa colérica
pode matar a quem lhe dá a vida.
Todos os seres têm grande estima por si mesmos,
no entanto uma pessoa colérica, desorientada,
pode matar a si mesma de várias formas:
com uma espada, tomando veneno,
enforcando-se com uma corda.

Realizando essas ações
que matam outros seres e violentam a si mesmo,
a pessoa colérica não se dá conta de que está arruinada.

Essa armadilha de Mara, sob a forma da raiva,
habitando na caverna do coração:
sem autocontrole,
discernimento, persistência, entendimento correto.
O homem sábio daria um basta
em toda e qualquer falta de habilidade.
Treinem assim:
'Que nós não sejamos maculados.’

Livre da raiva e despreocupado,
livre do desejo, desapegado,
amansado, abandonada a raiva,
livre de impurezas,
você estará libertado.

 


>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 6 Novembro 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.