Anguttara Nikaya VI.63

Nibbedhika Sutta

Penetrante

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


“Eu lhes darei uma explicação penetrante que é uma explicação do Dhamma. Ouçam e prestem muita atenção àquilo que eu vou dizer.” – “Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“E qual explicação penetrante é uma explicação do Dhamma?

“Os prazeres dos sentidos devem ser conhecidos. A causa porque os prazeres dos sentidos se manifestam deve ser conhecida. A diversidade dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O resultado dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido. A cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido.

“A sensação deve ser conhecida. A causa porque a sensação se manifesta deve ser conhecida. A diversidade das sensações devem ser conhecidas. O resultado da sensação deve ser conhecido. A cessação da sensação deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da sensação deve ser conhecido.

“A percepção deve ser conhecida. A causa porque a percepção se manifesta deve ser conhecida. A diversidade das percepções devem ser conhecidas. O resultado da percepção deve ser conhecido. A cessação da percepção deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da percepção deve ser conhecido.

“As impurezas devem ser conhecidas. A causa porque as impurezas se manifestam deve ser conhecida. A diversidade das impurezas devem ser conhecidas. O resultado das impurezas deve ser conhecido. A cessação das impurezas deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação das impurezas deve ser conhecido.

“O kamma deve ser conhecido. A causa porque o kamma se manifesta deve ser conhecida. A diversidade do kamma deve ser conhecida. O resultado do kamma deve ser conhecido. A cessação do kamma deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação do kamma deve ser conhecido.

“O sofrimento deve ser conhecido. A causa porque o sofrimento se manifesta deve ser conhecida. A diversidade do sofrimento deve ser conhecida. O resultado do sofrimento deve ser conhecido. A cessação do sofrimento deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação do sofrimento deve ser conhecido.

[1] “’Os prazeres dos sentidos devem ser conhecidos. A causa porque os prazeres dos sentidos se manifesta deve ser conhecida. A diversidade dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O resultado dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido. A cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a que foi dito isso?

“Existem esses cinco elementos do prazer sensual. Quais cinco? Formas conscientizadas através do olho que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostadas, conectadas com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Se um bhikkhu sente prazer com elas, as acolhe e permanece atado a elas, o deleite irá surgir nele. Com o surgimento do deleite, ocorre o surgimento do sofrimento, eu digo. Sons conscientizados através do ouvido … Aromas conscientizados através do nariz … Sabores conscientizados através da língua … Tangíveis conscientizados através do corpo que são desejáveis, agradáveis e fáceis de serem gostados, conectados com o desejo sensual e que provocam a cobiça. Mas esses não são os prazeres dos sentidos; na disciplina dos nobres eles são chamados de objetos dos prazeres dos sentidos. O prazer sensual de uma pessoa é a atenção apaixonada.

As coisas belas no mundo não são os prazeres dos sentidos:
a atenção apaixonada de uma pessoa são os prazeres dos sentidos;
as coisas belas permanecem como tal no mundo,
enquanto o sábio, supera o desejo em relação a isso.

“E qual é a causa porque os prazeres dos sentidos se manifestam? Contato é a causa pela qual os prazeres dos sentidos se manifestam.

“E qual é a diversidade dos prazeres dos sentidos ? Prazeres dos sentidos com relação a formas é uma coisa, prazeres dos sentidos com relação a sons é outra, prazeres dos sentidos com relação a aromas é outra, prazeres dos sentidos com relação a sabores é outra, prazeres dos sentidos com relação a tangíveis é outra. Isso é chamado de diversidade dos prazeres dos sentidos.

“E qual é o resultado dos prazeres dos sentidos? Quem deseja os prazeres dos sentidos produz um estado de ser/existir correspondente, do lado do mérito ou do demérito. Isso é chamado de resultado dos prazeres dos sentidos.

“E qual é a cessação dos prazeres dos sentidos? Da cessação do contato cessam os prazeres dos sentidos; e justamente este nobre caminho óctuplo - entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta - é o caminho da prática para a cessação dos prazeres dos sentidos.

“Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo os prazeres dos sentidos, a causa porque os prazeres dos sentidos se manifestam, a diversidade dos prazeres dos sentidos, o resultado dos prazeres dos sentidos, a cessação dos prazeres dos sentidos, e o caminho da prática que conduz à cessação dos prazeres dos sentidos, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação dos prazeres dos sentidos.

“’Os prazeres dos sentidos devem ser conhecidos. A causa porque os prazeres dos sentidos se manifesta deve ser conhecida. A diversidade dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O resultado dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido. A cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação dos prazeres dos sentidos deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a isso é que foi dito.

[2] “’A sensação deve ser conhecida. A causa porque a sensação se manifesta deve ser conhecida. A diversidade das sensações deve ser conhecida. O resultado da sensação deve ser conhecido. A cessação da sensação deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da sensação deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a que foi dito isso?

“Existem esses três tipos de sensações: a sensação de prazer, a sensação de dor e a sensação de nem prazer, nem dor.

“E qual é a causa porque a sensação se manifesta? Contato é a causa pela qual a sensação se manifesta.

“E qual é a diversidade da sensação? Existe a sensação de prazer conectada com o engodo do mundo. Existe a sensação de prazer não conectada com o engodo do mundo. Existe a sensação de dor conectada com o engodo do mundo. Existe a sensação de dor não conectada com o engodo do mundo. Existe a sensação de nem prazer, nem dor conectada com o engodo do mundo. Existe a sensação de nem prazer, nem dor não conectada com o engodo do mundo. Isso é chamado de diversidade da sensação.

“E qual é o resultado da sensação? Quem sente uma sensação produz um estado de ser/existir correspondente, do lado do mérito ou do demérito. Isso é chamado de resultado da sensação.

“E qual é a cessação da sensação? Da cessação do contato cessa a sensação; e justamente este nobre caminho óctuplo - entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta - é o caminho da prática para a cessação da sensação.

“Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo a sensação, a causa porque a sensação se manifesta, a diversidade das sensações, o resultado da sensação, a cessação da sensação, e o caminho da prática que conduz à cessação da sensação, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação da sensação.

“’A sensação deve ser conhecida. A causa porque a sensação se manifesta deve ser conhecida. A diversidade das sensações deve ser conhecida. O resultado da sensação deve ser conhecido. A cessação da sensação deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da sensação deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a isso é que foi dito.

[3] “’A percepção deve ser conhecida. A causa porque a percepção se manifesta deve ser conhecida. A diversidade da percepção deve ser conhecida. O resultado da percepção deve ser conhecido. A cessação da percepção deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da percepção deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a que foi dito isso?

“Existem esses seis tipos de percepção: a percepção da forma, a percepção do som, a percepção do aroma, a percepção do sabor, a percepção do tangível, a percepção dos objetos mentais.

“E qual é a causa porque a percepção se manifesta? Contato é a causa pela qual a percepção se manifesta.

“E qual é a diversidade da percepção ? Percepção com relação a formas é uma coisa, percepção com relação a sons é outra, percepção com relação a aromas é outra, percepção com relação a sabores é outra, percepção com relação a tangíveis é outra, percepção com relação a objetos mentais é outra. Isso é chamado de diversidade da percepção.

“E qual é o resultado da percepção? A percepção tem a expressão como resultado, eu lhes digo. Da forma como uma pessoa perceba algo, assim é como ela o expressa: ‘Eu percebo isto assim.’ Isso é chamado de resultado da percepção.

“E qual é a cessação da percepção? Da cessação do contato cessa a percepção; e justamente este nobre caminho óctuplo - entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta - é o caminho da prática para a cessação da percepção.

“Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo a percepção, a causa porque a percepção se manifesta, a diversidade da percepção, o resultado da percepção, a cessação da percepção, e o caminho da prática que conduz à cessação da percepção, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação da percepção.

“’A percepção deve ser conhecida. A causa porque a percepção se manifesta deve ser conhecida. A diversidade da percepção deve ser conhecida. O resultado da percepção deve ser conhecido. A cessação da percepção deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação da percepção deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a isso é que foi dito.

[4] “’As impurezas devem ser conhecidas. A causa porque as impurezas se manifestam deve ser conhecida. A diversidade das impurezas deve ser conhecida. O resultado das impurezas deve ser conhecido. A cessação das impurezas deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação das impurezas deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a que foi dito isso?

“Existem esses três tipos de impurezas: a impureza dos desejos dos sentidos, a impureza do ser/existir, a impureza da ignorância.

“E qual é a causa porque as impurezas se manifestam? Ignorância é a causa pela qual as impurezas se manifestam.

“E qual é a diversidade das impurezas ? Existem impurezas que conduzem ao inferno, aquelas que conduzem ao ventre animal, aquelas que conduzem aos fantasmas, aquelas que conduzem ao mundo humano, aquelas que conduzem ao mundo dos devas. Isso é chamado de diversidade das impurezas.

“E qual é o resultado das impurezas? Aquele que está imerso na ignorância produz um estado de ser/existir correspondente, do lado do mérito ou do demérito. Isso é chamado de resultado das impurezas.

“E qual é a cessação das impurezas? Da cessação da ignorância cessam as impurezas; e justamente este nobre caminho óctuplo - entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta - é o caminho da prática para a cessação das impurezas.

“Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo as impurezas, a causa porque as impurezas se manifestam, a diversidade das impurezas, o resultado das impurezas, a cessação das impurezas, e o caminho da prática que conduz à cessação das impurezas, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação das impurezas.

“’As impurezas devem ser conhecidas. A causa pela qual as impurezas são acionadas deve ser conhecida. As variações das impurezas devem ser conhecidas. O resultado das impurezas deve ser conhecido. A cessação das impurezas deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação das impurezas deve ser conhecido.’ Assim foi dito. Em referência a isso é que foi dito.

[5] "’O kamma deve ser conhecido. A causa porque o kamma se manifesta deve ser conhecida. A diversidade do kamma deve ser conhecida. O resultado do kamma deve ser conhecido. A cessação do kamma deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação do kamma deve ser conhecido. ' Assim foi dito. Em referência a que foi dito isso?

"Intenção, eu lhes digo, é kamma. Pela intenção, a pessoa faz kamma através do corpo, linguagem, e mente.

"E qual é a causa porque o kamma se manifesta? Contato é a causa pela qual kamma se manifesta.

"E qual é a diversidade do kamma? Existe o kamma para ser experimentado no inferno, kamma para ser experimentado no mundo dos animais, kamma para ser experimentado no mundo dos fantasmas, kamma para ser experimentado no mundo humano, kamma para ser experimentado no mundo dos devas. A isto se denomina a diversidade do kamma.

"E qual é o resultado do kamma? O resultado do kamma é de três tipos, eu lhes digo: aquele que surge no aqui e agora, aquele que surge mais tarde [nesta vida ] e aquele que surge depois desta vida. A isto se denomina o resultado do kamma.

"E qual é a cessação do kamma? Com a cessação do contato, kamma cessa; e justamente este nobre caminho óctuplo - entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta - é o caminho da prática para a cessação do kamma.

"Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo kamma, a causa porque kamma se manifesta, a diversidade do kamma, o resultado do kamma, a cessação do kamma, e o caminho da prática que conduz à cessação do kamma, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação do kamma.

[6] "’O sofrimento deve ser conhecido. A causa porque o sofrimento se manifesta deve ser conhecida. A diversidade do sofrimento deve ser conhecida. O resultado do sofrimento deve ser conhecido. A cessação do sofrimento deve ser conhecida. O caminho da prática para a cessação do sofrimento deve ser conhecido.' Assim foi dito. E com referência a que foi dito isso?

"Nascimento é sofrimento, envelhecimento é sofrimento, enfermidade é sofrimento, morte é sofrimento; tristeza, lamentação, dor, angústia e desespero são sofrimento; a união com aquilo que é desprazeroso é sofrimento; a separação daquilo que é prazeroso é sofrimento; não obter o que se deseja é sofrimento; em resumo, os cinco agregados influenciados pelo apego são sofrimento.

"E qual é a razão porque o sofrimento se manifesta? Desejo é a razão porque o sofrimento se manifesta.

"E qual é a diversidade do sofrimento? Existe sofrimento forte e fraco, que desaparece lentamente e que desaparece rapidamente. Essa é chamada a diversidade do sofrimento.

"E qual é o resultado do sofrimento? Existem alguns casos em que uma pessoa tomada pela dor, sua mente exausta, ela sofre, chora, lamenta, bate no seu peito e fica perturbada. Ou outra tomada pela dor, sua mente exausta, começa uma busca no exterior, ‘Quem conhece uma maneira para terminar com esta dor?' Eu lhes digo, bhikkhus, que o sofrimento resulta ou em perturbação ou em busca. Esse é chamado o resultado do sofrimento.

"E qual é a cessação do sofrimento? A partir da cessação do desejo, cessa o sofrimento; e justamente este nobre caminho óctuplo – entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção plena correta, concentração correta – é o caminho da prática que conduz à cessação do sofrimento.

"Agora quando um nobre discípulo compreende desse modo o sofrimento, a causa porque o sofrimento se manifesta, a diversidade do sofrimento, o resultado do sofrimento, a cessação do sofrimento, e o caminho da prática que conduz à cessação do sofrimento, então ele compreende esta penetrante vida santa como sendo a cessação do sofrimento."

“E esta é uma explicação penetrante que é uma explicação do Dhamma.”

 


>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 4 Maio 2013

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.