Anguttara NIkaya 24-25

Neyyatha Sutta

Interpretação

Somente para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser impresso para distribuição gratuita.
Este trabalho pode ser re-formatado e distribuído para uso em computadores e redes de computadores
contanto que nenhum custo seja cobrado pela distribuição ou uso.
De outra forma todos os direitos estão reservados.

 


(24)"Bhikkhus, esses dois deturpam o Tathagata. Quais dois? Aquele que explica um discurso cujo significado exige interpretação como um discurso cujo significado é explícito, e aquele que explica um discurso cujo significado é explícito como um discurso cujo significado exige interpretação. Estes dois deturpam o Tathagata." [1]

(25)"Bhikkhus, esses dois não deturpam o Tathagata. Quais dois? Aquele que explica um discurso cujo significado exige interpretação como um discurso cujo significado exige interpretação, e aquele que explica um discurso cujo significado é explícito como um discurso cujo significado é explícito. Estes dois não deturpam o Tathagata."

 


Notas:

[1] A questão sobre quais discursos do Buda são explícitos e quais exigem interpretação acabou se tornando um dos tópicos mais intensamente debatidos na hermenêutica Budista. Desde as primeiras escolas na Índia, o debate teve seguimento em textos mais recentes como nos sutras Mahayana Aksayamatinirdesa e Samdhinirmocana. A controvérsia continuou mesmo fora da índia, no Sri Lanka, na China e no Tibet. Nos comentários em pali a controvérsia foi decidida com base na distinção feita no Abhidhamma entre a realidade convencional e a realidade última: "Aqueles suttas que falam de uma pessoa, duas pessoas, etc., exigem interpretação pois o seu significado deve ser interpretado à luz de que num sentido último uma pessoa não existe. Um sutta explícito é aquele que trata da impermanência, sofrimento e não-eu pois nesse caso o significado é simplesmente a impermanência, sofrimento e não-eu." [Retorna]

>> Próximo Sutta

 

 

Revisado: 22 Dezembro 2012

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.