Concentração Correta

Samma samadhi

Concentração Correta é o último elemento do Nobre Caminho Óctuplo e pertence ao grupo da concentração.




Definição

"E o que é concentração correta? (i) Aqui, bhikkhus, um bhikkhu afastado dos prazeres sensuais, afastado das qualidades não hábeis, entra e permanece no primeiro jhana, que é caracterizado pelo pensamento aplicado e sustentado, com o êxtase e felicidade nascidos do afastamento. (ii) Abandonando o pensamento aplicado e sustentado, um bhikkhu entra e permanece no segundo jhana, que é caracterizado pela segurança interna e perfeita unicidade da mente, sem o pensamento aplicado e sustentado, com o êxtase e felicidade nascidos da concentração. (iii) Abandonando o êxtase, um bhikkhu entra e permanece no terceiro jhana que é caracterizado pela felicidade sem o êxtase, acompanhada pela atenção plena, plena consciência e equanimidade, acerca do qual os nobres declaram: ‘Ele permanece numa estada feliz, equânime e plenamente atento.’ (iv) Com o completo desaparecimento da felicidade, um bhikkhu entra e permanece no quarto jhana, que possui nem felicidade nem sofrimento, com a atenção plena e a equanimidade purificadas. A isto se denomina concentração correta."

-- SN XLV.8

 


Outra Definição

"Senhora, o que é concentração? Qual é a base da concentração? Qual é o equipamento da concentração? Qual é o desenvolvimento da concentração?"

"Unificação da mente, amigo Visakha, é concentração; os quatro fundamentos da atenção plena são a base da concentração; os quatro tipos de esforço constituem o equipamento da concentração; a repetição, o desenvolvimento e o cultivo desses mesmos estados constituem o desenvolvimento da concentração."

-- MN 44

 


Nobre Concentração Correta

"O que, bhikkhus, é a nobre concentração correta com os seus suportes e os seus requisitos, isto é, entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto e atenção plena correta? A unificação da mente equipada com esses sete fatores é chamada de nobre concentração correta com os seus suportes e seus requisitos.

-- MN 117

 


A purificação depende da concentração

"Eu lhes digo, o fim das impurezas da mente depende do primeiro jhana...do segundo jhana...do terceiro...do quarto...da esfera do espaço infinito...da esfera da consciência infinita...da esfera do nada. Eu lhes digo, o fim das impurezas da mente depende da esfera de nem percepção, nem não percepção."

-- AN IX.36

 


Os quatro desenvolvimentos da concentração

“Bhikkhus, há esses quatro desenvolvimentos da concentração. Quais quatro? Há o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz a uma permanência prazerosa aqui e agora. Há o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz a realizar o conhecimento e visão. Há o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz à atenção plena e plena consciência. Há o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz ao fim das impurezas.

“E qual é o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada conduz a uma permanência prazerosa aqui e agora? É o caso em que um bhikkhu afastado dos prazeres sensuais, afastado das qualidades não hábeis, entra e permanece no primeiro jhana, que é caracterizado pelo pensamento aplicado e sustentado, com o êxtase e felicidade nascidos do afastamento. Abandonando o pensamento aplicado e sustentado, um bhikkhu entra e permanece no segundo jhana, que é caracterizado pela segurança interna e perfeita unicidade da mente, sem o pensamento aplicado e sustentado, com o êxtase e felicidade nascidos da concentração. Abandonando o êxtase, um bhikkhu entra e permanece no terceiro jhana que é caracterizado pela felicidade sem o êxtase, acompanhada pela atenção plena, plena consciência e equanimidade, acerca do qual os nobres declaram: ‘Ele permanece numa estada feliz, equânime e plenamente atento.’Com o completo desaparecimento da felicidade, um bhikkhu entra e permanece no quarto jhana, que possui nem felicidade nem sofrimento, com a atenção plena e a equanimidade purificadas. Esse é o desenvolvimento da concentração que ... conduz a uma permanência prazerosa aqui e agora.

“E qual é o desenvolvimento da concentração que ... conduz a realizar o conhecimento e visão? É o caso em que um bhikkhu ocupa-se com a percepção da luz e está resoluto na percepção da luz do dia (a qualquer hora do dia). O dia (para ele) é o mesmo que a noite, a noite o mesmo que o dia. Por meio de uma consciência livre e desimpedida, ele desenvolve uma mente luminosa. Esse é o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz a realizar o conhecimento e visão.

“E qual é o desenvolvimento da concentração que ... conduz à atenção plena e plena consciência? É o caso em que as sensações são compreendidas quando surgem, compreendidas enquanto estão presentes, compreendidas quando desaparecem. Os objetos mentais são compreendidos quando surgem, compreendidos enquanto estão presentes, compreendidos quando desaparecem. As percepções são compreendidas quando surgem, compreendidas enquanto estão presentes, compreendidas quando desaparecem. Esse é o desenvolvimento da concentração que, quando desenvolvida e cultivada, conduz à atenção plena e plena consciência.

“E qual é o desenvolvimento da concentração que ... conduz ao fim das impurezas? É o caso em que o bhikkhu compreende a origem e cessação com relação aos cinco agregados influenciados pelo apego: 'Assim é a forma, essa é sua origem, essa é a sua cessação. Assim são as sensações ... Assim são as percepções ... Assim são as formações ... Assim é a consciência, essa é sua origem, essa é a sua cessação.' Esse é o desenvolvimento da concentração que quando desenvolvida e cultivada, conduz ao fim das impurezas..

“Esses são os quatro desenvolvimentos da concentração.”

-- AN IV.41

 


O que você está esperando?

“Desperte! Sente-se! Que benefício há em dormir? Qual descanso pode haver para os aflitos, feridos pela flecha (desejo)?

“Desperte! Sente-se! Com determinação treine a si mesmo para alcançar a paz. Não permita que o rei da morte, vendo que você é negligente, o engane e domine.

-- Sn II.10

“Ali estão aquelas árvores, aquelas cabanas vazias. Meditem, bhikkhus, não adiem, ou então vocês se arrependerão mais tarde. Essa é a nossa instrução para vocês.”

-- SN XXXV.146

 


Veja também:

Jhana

 

Revisado: 18 Novembro 2006

Copyright © 2000 - 2017, Acesso ao Insight - Michael Beisert: editor, Flávio Maia: designer.